Helena Tannure fala sobre sua trajetória de vida

Helena Tannure fala sobre sua trajetória de vida

Atualizado: Quinta-feira, 13 Outubro de 2011 as 1:20

Por mais clichê que pareça Helena Tannure dispensa qualquer comentário mesmo. Objetividade, intensidade e autenticidade marcam a personalidade da mulher, esposa, mãe, ministra de louvor e da Palavra, e, agora mais nova escritora. As linhas que seguem abaixo podem ser resumidas em uma linda história de transformação, cura, milagres, persistência e determinação. Prestes a lançar seu primeiro livro, “Da Janela Ao Monte”, que expressa a trajetória de vida de Helena, a também apresentadora de TV (Bate-Papo da Rede Super) demonstra estar cada vez mais realizada nessa nova fase de sua caminhada. Confira um pouco desse caminho na entrevista que fizemos com ela para você, amado leitor do portal Lagoinha.com:

Qual foi a inspiração inicial para produzir um livro? Helena Tannure: "Da Janela ao Monte" não é uma produção recente, este livro foi escrito há 10 anos. Passei por um processo de transformação profunda e quando comecei a entender o que Deus estava fazendo na minha vida, depois que já frequentava a igreja há muito tempo, desejei compartilhar a minha experiência a fim de despertar e inspirar outros.

Como foi esse processo de cura e libertação em sua vida de que ele trata?

Helena Tannure: Aos 14 anos de idade entreguei minha vida a Jesus, mas costumo dizer que coloquei Jesus no banco traseiro do "carro" da minha história. Quando percebi que eu precisava tê-lo ao volante, dirigindo meus dias, guiando-me a um caráter transformado, dei lugar há uma mudança em todos os aspectos. Descobri que apenas frequentar a igreja não faz de mim uma cristã.

Como você analisa os "processos" da construção da Helena de hoje pelos quais passou enquanto o escrevia?

Helena Tannure: Foi um processo doloroso, lento, mas definitivo! Se eu não tivesse me deixado moldar por Deus não teria chegado até aqui na caminhada com Ele.

Como foi a "gestação desse filho"? Foi muito difícil esperar? Quanto tempo de gestação?

Helena Tannure: Este livro foi escrito e engavetado. Na época em que o escrevi, desejei muito o seu lançamento. Quando percebi que isto não aconteceria, descansei e confiei que se Deus tivesse um propósito Ele mesmo abriria a porta, e foi exatamente o que aconteceu em junho deste ano. Não bati na porta, não planejei, mas chegou o tempo de Deus abri-la!

Por que "Da Janela Ao Monte"?

Helena Tannure: Se te contar eu desvendo o livro (risos)... Só posso adiantar que é uma trajetória!

O que as pessoas podem esperar da obra? Você o escreveu pensando em algum público específico?

Helena Tannure: O livro é de fácil leitura e linguagem, logo pode atingir qualquer pessoa! É uma pequena semente. Peço ao Senhor que a faça florescer e frutificar em cada coração que se abrir para as palavras do "Da Janela ao Monte".

Normalmente, em seus testemunhos podemos perceber o quanto sua história trata-se de uma cura profunda na alma, de alguém que realmente "nasceu de novo" e optou por se submeter a Deus e aos Seus propósitos. Como você resumiria as partes mais difíceis desse caminho?

Helena Tannure: Existem partes de caminhada que são solitárias. Eu que precisava tanto de pessoas ao meu redor, fui me sentindo sozinha. Doeu demais, mas pude entender que Deus estava tirando as minhas "muletas" para que eu caminhasse amparada apenas na confiança Nele.

Do início ao fim, tem alguma parte especial para você nessa obra? Algum pedaço que deixou de publicar e editou?

Helena Tannure: Minha parte preferida são as fotos. Enquanto as escolhia foi como se um filme da minha vida passasse diante dos meus olhos! Sou muito grata ao Senhor por tudo o que Ele fez e já posso confiar e agradecer por tudo o que virá, porque o Senhor é bom em todo tempo!

Você lida bem com o humor e com as palavras, tanto que é apresentadora de vários programas, é pregadora e agora exprimiu seu texto pessoal imprimindo palavras em um livro. Qual a sensação desse "novo de Deus" para sua vida?

Helena Tannure: Tenho aprendido algo muito precioso. O que eu faço para Deus pode mudar a qualquer momento, mas quem eu sou por causa Dele, isso nunca mudará! Eu sou filha amada e isso é suficiente!

Como você definiria a Helena nas seguintes fases: adolescência, início do DT, crescimento da família, saída do Diante do Trono, e agora com o lançamento do livro?

Helena Tannure: Criativa, surpresa, agradecida, em paz, realizada!

Após ter enfrentado um contexto de abuso sexual dentro do meio familiar e ter sido restaurada por Deus, hoje você tem sido um potencial instrumento de cura principalmente na vida de outras mulheres que também passaram por situações parecidas. Como lida com isso?

Helena Tannure: Com absoluta gratidão! Deus é o único capaz de transformar campos de batalha onde só há morte e destruição em jardins floridos ou pomares!

Você aprendeu a não só encarar o passado como também a superá-lo. Como ajudar outras pessoas a fazerem o mesmo?

Helena Tannure: A fonte é Deus! Quando passei por minha libertação comecei incessantemente a buscar Deus. Tranquei meu curso na universidade e parte do tempo em que estaria na escola passei no meu "quarto". Depois de anos na igreja decidi que precisava buscar o Senhor, e no relacionamento com Ele fui sendo curada. O que posso fazer é contar o que fez diferença em minha vida e apontar o caminho.

Ao observarmos a Helena, podemos perceber que por trás da aparência forte, determinada e às vezes até um pouco "durona" que você passa para as pessoas, principalmente durante as ministrações, parece haver algo mais verdadeiramente doce e meigo na sua personalidade do que as pessoas supõem. É isso mesmo?

Helena Tannure: Acho engraçadíssimo quando as pessoas me acham uma mulher forte e durona! Não sei se meiga é uma palavra que cabe a mim, mas sou uma "manteiga derretida". Sofro com a dor do outro, me emociono com facilidade, vejo beleza nas coisas mais simples, gargalho com muita facilidade e choro até quando assisto desenho animado!

Nas primeiras páginas do livro você diz que "o seu anseio é que Deus se revele aos leitores por meio da leitura de "Da Janela ao Monte". Sua experiência própria demonstra que a revelação de Deus na sua vida foi algo direto, profundo e incrivelmente intenso. O que você tem buscado em Deus para ajudar outras pessoas a serem curadas, libertas e transformadas?

Helena Tannure: Simplicidade! De repente nos tornamos muito parecidos com o mundo. É comum ver pessoas nutrindo sonhos megalomaníacos, colocando o nome de "ministério", mas, no fundo no fundo, só querem servir a si mesmas. Não quero julgar ninguém, só não quero sucumbir a esta sedução. Acho que a melhor maneira de revelar Deus às pessoas é o deixando ser em nós, e para isso devemos abrir mão de alguns "entulhos" que agarramos ao longo da caminhada.

Em suas ministrações vemos de forma simples e natural você falando de si mesma, das fases de cura, dos seus casos que parecem muito com o de outras tantas mulheres que não têm chance ou coragem de contar. Mas em todos os seus testemunhos faz questão de reafirmar os "milagres" que Deus fez em sua vida e de como Ele a transformou. Qual palavra que você deixa para aquelas pessoas que acham que não é possível, que não tem mais jeito, "que elas nasceram assim e vão ser sempre assim"?

Helena Tannure: Deus é o Criador! Onde havia trevas, Ele disse: “Haja luz”. Onde não havia formas, Ele formou e ao final de cada etapa, Ele dizia: “É bom!” Ele continua sendo o Criador. Onde há conflitos na alma, Ele diz: “Haja paz!” Ele se esquece do passado e nos oferece um futuro. A Cruz é suficiente; o que Jesus fez reconstruiu o nosso caminho de volta para casa. "Chegai-vos a Deus e Ele se chegará a vós outros."

Mais do que nunca, o tema que você tem ministrado gira em torno da família e de como ela é o mais importante na vida de um líder, pastor, ministro e etc. Quais as razões para muitas famílias hoje, mesmo dentro da igreja, não estarem sadias?

Helena Tannure: Dentro de casa você é quem é de verdade. Num mundo que valoriza a aparência que vivemos, aprendemos a colocar máscaras, tratamos bem os "de fora" e derramamos nossa ira e frustração sobre aqueles que vivem conosco ou então abandonamos as nossas responsabilidades dizendo que vamos "trabalhar para Deus" para fugir daqueles que Ele nos confiou em primeiro lugar. Ainda tentamos fazer uma permuta: “Deus, eu cuido das suas coisas e o Senhor cuida dos meus!” Isso tem que acabar! Quando nossos lares forem curados a igreja também será.

E o novo site, qual a sua ideia de expandir a divulgação do seu ministério e do que Deus tem feito na sua vida e por meio dela?

Helena Tannure: Na verdade o site foi um presente que ganhei. Deus tem colocado pessoas muito preciosas em minha vida neste novo tempo. Pessoas que tem me encorajado e se levantado como colunas me ajudando e sustentando de várias maneiras. Uma dessas pessoas é a Cinthia Poliver que idealizou, desenvolveu e colocou o site no ar. A Cinthia é uma conexão divina, pois captou até o meu gosto, meu estilo e também o meu desejo. Quando ela me mostrou como estava ficando o site eu me emocionei e disse a ela: “Como posso agradecer?” Ela respondeu: “Não precisa, não estou fazendo por você, mas pelo reino!” Para mim isso confirmou ainda mais os propósitos de Deus. Quero que este site seja uma ferramenta para abençoar as pessoas e facilitar a informação!

Finalizando, quais são os planos pós-lançamento do livro? Onde as pessoas podem comprar? Deixe uma mensagem convidando a todos para lerem.

Helena Tannure: O livro será vendido na Seara livraria e nas livrarias por todo o Brasil. A Distribuidora Êxodo é excelente e certamente fará com que seja um livro acessível. Então, venha percorrer esta trajetória comigo "Da Janela Ao Monte"!    

veja também