Homens envolvidos em ataque a igreja são condenados

Homens envolvidos em ataque a igreja são condenados

Atualizado: Quarta-feira, 15 Junho de 2011 as 12:45

Um tribunal da Indonésia sentenciou 17 homens, com penas de até cinco meses, por incendiar igrejas e atacar a polícia, um dos piores casos de crime de ódio religioso que já atingiram o maior país muçulmano.

Uma multidão de 1.500 muçulmanos furiosos pôs fogo em duas igrejas e saqueou uma terceira na cidade de Temanggung, em Java Central, em fevereiro, exigindo que um cristão fosse condenado à morte por insultar o islã.

O incidente começou quando a desordem irrompeu no tribunal e se espalhou pelas ruas, onde manifestantes incendiaram uma viatura da polícia e atiraram pedras em oficiais, que responderam com gás lacrimogêneo e tiros de advertência. 

Quatro turmas de juízes do tribunal do distrito de Semarang condenaram ao todo 17 muçulmanos ligados à violência, sentenciando 16 deles a cinco meses de prisão e um, a quatro meses.

“Eles são culpados legalmente e comprovadamente por destruir propriedades públicas e por agressão”, disse um dos juízes. “As penas foram menores que os 10 meses pedidos pelos promotores, porque os acusados cooperaram durante o julgamento”, acrescentou.

Um dos condenados, Supriyanto, foi considerado culpado por enviar mensagens de texto a várias pessoas um dia antes do julgamento do cristão, sob as ordens de um clérigo muçulmano.

“Baseado nas provas e no depoimento de testemunhas, Supriyanto incitou as pessoas a participar do ataque em Temanggung”, disse outro juiz.

Mais nove réus, incluindo o clérigo suspeito de ser o cabeça do ataque, terão seus vereditos dentro de alguns dias. A constituição da Indonésia garante liberdade religiosa, mas grupos de direitos humanos dizem que a violência contra minorias, incluindo os cristãos e a seita islâmica Ahmadiyah, tem escalado desde 2008.

Tradução: Getúlio Cidade

veja também