Homossexualidade: “Não é pecado ser tentado, é pecado ceder", diz pastor

“Não é pecado ser tentado, mas é pecado ceder"

Atualizado: Segunda-feira, 18 Junho de 2012 as 10:03

“Não é pecado ser tentado, mas é claro, é um pecado ceder à tentação”. Essa é uma das afirmações de Dan Delzell, um pastor da igreja luterana Wellspring em Papillion, Nebraska, Estados Unidos.

As manifestações dos homossexuais, principalmente a Parada Gay, acenderam novamente a questão do homossexualismo como pecado.

Dan Delzell escreveu ao The Christian Post esclarecendo algumas questões sobre o assunto. 

"Você não acorda um dia e opta por ter sentimentos homossexuais... e é muito provável que você tenha resistido e lutado contra esse desejo indesejado quando você sentiu pela primeira vez sua presença horrível em sua vida”, diz ele.

O comportamento homossexual, segundo o pastor, é tão pecado quanto roubar, adulterar e mentir. Mas sentir desejo sexual não é pecado, assim como não é pecado se sentir a atraído a praticar sexo antes do casamento, ou ser tentado a praticar sexo com a esposa de alguém. O pecado é ceder à tentação.

Leia também:

Sexo oral no casamento. Pode ou não pode?

Jair Bolsonaro critica Parada Gay no programa 'A Liga' 

Silas Malafaia comenta a pesquisa de público da Parada Gay 

Dan Delzell explica o desejo homossexual com o DNA pecaminoso do homem, desde o pecado de Adão e Eva.

Para exemplificar, ele fala de como os computadores, quando tem defeitos no disco rígido, nem sempre apresentam problemas da mesma maneira. Assim, pode se aplicar aos humanos.

O pastor frisa o fato de que as tentações existem, mas podem ser vencidas. “Nenhuma tentação é permitida que você que não seja comum ao homem. E Deus é fiel; ele não deixará você ser tentado além do que pode aguentar. Mas quando você for tentado, Ele irá também prover uma maneira que você saia disso e se levante diante disso (1Cor. 10:13).”


com informações do Christian Post

veja também