É hora de deixar de lado toda ansiedade

É hora de deixar de lado toda ansiedade

Atualizado: Quarta-feira, 29 Dezembro de 2010 as 2:11

É hora de deixar de lado toda ansiedade e colocarmos em Deus toda nossa esperança.

É possível esquecer o Deus em quem outrora confiamos, debaixo de cuja misericórdia temos vivido? É possivel perder a visão da proximidade Divina?

Nada me alegraria mais do que pensar que este editorial de hoje, último domingo do ano, fosse desnecessário. Que não haveria ninguém para quem este escrito se aplicasse. Mas, não é o caso. Infelizmente, temos esquecido de nosso Criador.

Ao longo do ano transcorrido, que lugar Deus teve em nossa vida? E a resposta não pode representar um certo movimento de auto-defesa, tipo: "Isso não acontece comigo", "não me diz respeito".

Essas palavras foram dirigidas aos deportados para a Babilônia por volta de 580 a.C. Haviam perdido a confiança em Deus, crendo que Ele os havia abandonado. Por isso perderam a esperança. Desconheciam a Palavra de Deus, cuja verdade constitutiva de seu conteúdo a põe acima do tempo e do espaço.

É possível esquecer o Deus em quem outrora confiamos, debaixo de cuja misericórdia temos vivido? É possível perder a visão da proximidade Divina? Creio que as muitas ocupações, o corre-corre da cidade grande, tudo concorre para que desenvolvamos indiferença para com o que é fundamental. Desta maneira, temos que recordar a pertinência das palavras de Jesus a Marta: "Marta, Marta...estás muito ocupada com muitas coisas". Tudo começa com o famoso "não tenho tempo". Continua no " não posso", e termina na frieza e indiferença espirituais. Sempre vão haver situações, novidades, que vão deixando Deus para trás em nossa vida.

Escutem-me: o que acontece a outros, pode acontecer conosco também: excluir Deus dos projetos, dos planos, dos ideais. Perder Deus de vista e perder a esperança, consequência imediata do fatalista: "Deus não se preocupa comigo, só com os outros". A falta do conhecimento da intervenção de Deus em nossa vida faz-nos vulneráveis ao desalento, à ingratidão.

A vida de fé em Deus é revitalizada na renovação do conhecimento dEle, do louvor, da adoração nAquele que é, que era e que há de vir. Meu desejo pessoal, como escritor desses editoriais do LIBERAtual, é que nunca eu possa dizer a meus leitores: "Vocês esqueceram do Senhor Seu criador".

Nesse tempo de incertezas, insegurança, necessitamos de alguém em quem confiar. Quando a confiança é depositada em Jesus, dizemos: É fé cristã, fé evangélica. Essa linha de condução de pensamento proclama que só a Deus devem ser dados honra e louvor. Como diziam os reformadores protestantes: Soli Deo Glória!

Aproveitemos a oportunidade que o espírito deste último domingo de 2009 enseja e façamos nossas as palavras de Paulo em Aos filipenses 4.6: "Não andeis ansiosos por coisa alguma; em tudo porém sejam conhecidas diante de Deus as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graças. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e as vossa mentes, em Cristo Jesus."

Eli Fernandes de Oliveira   é pastor titular da Igreja Batista da Liberdade (SP) desde 1984. É Bacharel em Teologia pelo STBNB; Psicanalista Clínico pela SPOB; Mestre em Teologia e Mestre em Ministério pela Faculdade Teológica da Fé Reformada, São Paulo, e Doutor em Teologia Th.D (cum claude) pela Universidade Cohen, Los Angeles, CA.

Já foi condecorado com Medalha Anchieta, da Câmara Municipal de São Paulo; Prêmio de Personalidade do Ano, pela Academia Paulista Cristã de Letras; Comenda Paul Harris, do Rotary Club e Membro Honorário da Força Aérea Brasileira.

veja também