Hospital Adventista Silvestre lança centro de voluntariado

Hospital Adventista Silvestre lança centro de voluntariado

Atualizado: Segunda-feira, 27 Setembro de 2010 as 11:06

O Hospital Adventista Silvestre, no Cosme Velho, RJ, acaba de lançar seu Programa de Responsabilidade Social. Entre as novidades estão a criação de um centro de voluntariado e o lançamento de 13 programas e projetos contemplando temas como reciclagem, educação, profissionalização e nutrição, entre outros. Todas as ações foram reunidas em um só departamento, o de Responsabilidade Social, coordenado pelo psicólogo Virgílio Gomes.

"A criação de um departamento específico para cuidar de programas de responsabilidade social marca uma mudança nas ações de nosso hospital. Até o início desse ano, atuávamos seguindo o conceito da filantropia. A nossa filosofia agora é outra: vamos atuar, fortemente, na prevenção e no trabalho dos voluntários", explica Virgílio.

O Programa de Responsabilidade Social do Hospital Adventista Silvestre é dividido em seis linhas de atuação: Observatório da Criança, Programa Comunitário de Saúde, Centros Médicos Solidários, Projetos Sócio-Educacionais, Projetos Sócio-Ambientais e o Centro de Voluntariado Adventista Silvestre.

O projeto dos Centros Médicos Solidários (CMS) começou com a inauguração da Unidade Guararapes, na comunidade do mesmo nome, em 2009. Depois de décadas de bom atendimento aos cerca de nove mil moradores das três comunidades vizinhas a sua sede (Guararapes, Cerro Corá e Vila Cândido), a direção do Hospital Silvestre decidiu pela ampliação do trabalho com seus vizinhos e começou a investir em uma política de prevenção com a abertura da Unidade Guararapes, onde os moradores assistem a palestras e recebem atendimento voltado para mulheres e crianças. A região não conta com postos de saúde públicos.

"Na Unidade Guararapes já temos médicos e enfermeiras atuando e agora vamos dar início ao serviço de orientação nutricional e ao mapeamento dos casos de obesidade, hipertensão, diabetes e desnutrição", explica Virgílio. Em agosto o Hospital Silvestre inaugurou a Unidade Água Santa que oferece, inicialmente, consultas com dentistas. Ao lado da sede do hospital, em uma unidade batizada de Casarão, já estão em andamento as consultas nas áreas de clínica geral, psicologia, nutrição e odontologia. Alguns exames clínicos também são feitos, bem como o encaminhamento dos moradores inscritos para cirurgias. Nos próximos meses, será inaugurado também o Centro Médico Solidário da Tijuca, que funcionará na Praça da Bandeira. Centro de Voluntariado que pretende mobilizar as pessoas que querem fazer um trabalho voluntário, criando a ligação entre quem pode ajudar e quem precisa ser ajudado. Esse é o principal objetivo do Centro de Voluntariado do Hospital Silvestre.

Segundo o Dr. Virgílio Gomes, o início do funcionamento do novo centro possibilitará o funcionamento de todos os programas e ações previstos no Programa de Responsabilidade Social do hospital. Para facilitar a vida dos que buscam a prática de um trabalho voluntário, o site www.queroservoluntario.com.br foi criado para receber as inscrições e apresentará os programas em que eles poderão se engajar.

Entre as outras ações previstas no Programa de Responsabilidade Social estão a criação de hortas comunitárias, um projeto unindo fitoterapia com cozinha experimental e com o reaproveitamento de alimentos, programas para a saúde da mulher e do homem e um específico para o combate ao tabagismo. A coleta e reciclagem de lixo são ações que não poderiam ficar de fora e estão na lista de projetos sócio-ambientais que serão adotados pelo Hospital Adventista Silvestre.

O Programa de Atenção ao Jovem Adolescente (Proaja) contempla jovens com idades entre 12 e 17 anos e oferecerá iniciação profissional, música, artes e educação sexual na Unidade Casarão, em Santa Teresa. Nas comunidades vizinhas, Guararapes, Cerro Corá e Vila Cândido, a equipe coordenada pelo Dr. Virgílio, a partir de visitas domiciliares e de um cuidadoso trabalho de acompanhamento, ficará responsável pela orientação em relação a curativos e ao uso de medicamentos. Em paralelo, 50 famílias serão acompanhadas em um projeto piloto, com atendimento regular, de acompanhamento de hipertensão e de diabetes, as duas doenças de maior incidência na região, segundo levantamento dos profissionais do Hospital Adventista Silvestre.  

veja também