Ibope mapeia hábitos de consumo dos evangélicos

Ibope mapeia hábitos de consumo dos evangélicos

Atualizado: Quarta-feira, 1 Setembro de 2010 as 2:52

Como comprovado pela pesquisa Ibope, a pedido da organização da EXPOCRISTÃ, que neste ano acontece de 07 a 12 de setembro no Expo Center Norte em São Paulo,  os evangélicos tem poder de compra e movimentam segmento de produtos. Pelo estudo realizado com líderes, lojistas e visitantes da edição 2009, 70% deles têm carro próprio, pretendem comprar, nos próximos meses, TV de LCD/LED (cerca de 40%).

A pesquisa quantitativa foi realizada com 530 pessoas durante o evento que reuniu 153 mil pessoas. Foram entrevistas pessoais que incluíram líderes religiosos, lojistas, visitantes da edição 2009. A margem de erro de 4,2% com nível de confiança de 95%.

Do total dos entrevistados 66% eram homens e 34% são mulheres com media de 34 anos. Os perfis de visitantes são das classes B e C, com 56% e 32%, respectivamente.

Dos líderes entrevistados 70% têm carro e pretendem comprar, nos próximos seis meses, TV de Plasma/LCD e LED – cerca de 40%. No quesito bens e serviços, 19% dos evangélicos pretendem adquirir celular, TV por assinatura (21%) e computador (22%)

Pela pesquisa 75% dos freqüentadores tem imóvel próprio, 58% cartão de crédito; 50% plano de saúde e pretendem gastar seus rendimentos nos próximos seis meses com roupa esporte (camiseta, jeans, shorts), 79% e roupa social (68%). Do grupo entrevistado, 86% freqüentam a igreja 7,6 vezes no mês, vão a restaurante uma vez por semana (27%) e não freqüentam estádio de futebol (82%). A música é instrumento de identificação do grupo: 98% ouvem música com freqüência e 73% compram livro mensalmente. A pesquisa apontou ainda que 73% assistem programas religiosos regularmente. Silas Malafaia, preletor da celebração inaugural da EXPOCRISTÃ, tem 49% da preferência. R.R Soares vem em segundo com 38%

Para o presidente da EBF COMUNICAÇÕES, empresa organizadora da EXPOCRISTÃ, Eduardo Berzin Filho, o comportamento do consumidor cristão está mudando com tempo. Ele está ficando cada vez mais exigente e buscando marcas de qualidade. “ As empresas estão descobrindo o potencial de se investir no segmento cristão. È um segmento fiel, ávido por bons produtos. Uma prova que neste ano empresas como Sony, Som Livre, Ediouro, EMI, estão trabalhando neste grupo que deve representar 50% da população brasileira até 2020”, enfatizou.  

veja também