Igreja americana aboliu referência a Deus como "pai celestial"

Igreja americana aboliu referência a Deus como "pai celestial"

Atualizado: Segunda-feira, 11 Julho de 2011 as 9:34

A Igreja Unida de Cristo, a denominação cujo pastor Jeremiah Wright, de Chicago, passou anos xingando os Estados Unidos e os brancos do púlpito enquanto Barack Obama era membro da igreja, decidiu banir Deus “Pai” dos documentos de sua organização.

Barack Obama em foto com o pastor Jeremiah Wright, da Igreja Unida de Cristo, onde Obama foi membro durante 20 anos

Uma reportagem de Eric Anderson sobre o site da denominação confirmou que os delegados do 28º Sínodo Geral da Igreja Unida de Cristo concordaram no final da segunda-feira com uma série de emendas proposta à constituição e regulamentos. A votação foi de 613 a favor das mudanças, 171 contra e 10 abstenções.

As mudanças incluem uma supressão propositada de uma referência a Deus “como Pai celestial”, que tem sido parte da descrição da Trindade por milênios — as três pessoas de Deus sendo o Pai celestial, Cristo o Filho e Salvador e o Espírito Santo, o conselheiro e consolador.

Barb Powell, porta-voz da denominação, disse para WND hoje que a mudança foi feita porque a referência a um “Pai celestial” é restritiva demais.

“Na Igreja Unida de Cristo, preferimos nossa linguagem para descrever Deus, Cristo e o Espírito Santo… Nossa linguagem é mais aberta a diferentes expressões da Trindade”, disse ela. “Pai celestial é apenas uma imaginação”.

Ela disse para WND que a denominação busca ser “inclusiva” em sua linguagem, “de modo que tenderemos a mudar a linguagem que é mais tradicional para sermos mais inclusivos”.

Ela disse que alguns pastores da denominação se referem a Deus com termos tais como “Criador” e “Deus Mãe”.

Traduzido por Julio Severo

veja também