Igreja combate a dengue no Distrito Federal

Igreja combate a dengue no Distrito Federal

Atualizado: Segunda-feira, 29 Março de 2010 as 12

Uma campanha de combate à dengue foi realizada, recentemente, pelo Ministério da Saúde em parceria com a equipe do ''A Gente da Comunidade'', da IURD, no bairro Vila Planalto, em Brasília. O objetivo foi alertar a população sobre o perigo de acumular água parada, local propício para a proliferação do mosquito Aedes aegypti - responsável pela transmissão - e com isso diminuir o alto índice de casos da doença na região.

Atualmente, a dengue é considerada um dos principais problemas de saúde pública no mundo. Ela pode se apresentar de quatro formas diferentes: infecção inaparente, dengue clássica, febre hemorrágica da dengue e síndrome de choque da dengue. Os casos mais comuns são a dengue clássica e a febre hemorrágica da dengue.

Um pouco mais sobre a doença

A dengue clássica é uma forma mais leve da doença e é semelhante à gripe. Seus sintomas são: dores de cabeça, cansaço, dor muscular e nas articulações, indisposição, enjoos, vômitos, manchas vermelhas na pele, dor abdominal (principalmente em crianças). Os sintomas da dengue clássica duram até uma semana. Após este período, a pessoa pode continuar sentindo cansaço e indisposição.

A dengue hemorrágica é o tipo mais grave e se caracteriza por alterações da coagulação sanguínea da pessoa infectada. Inicialmente, se assemelha à dengue clássica, mas após o terceiro ou quarto dia surgem hemorragias em virtude do sangramento de pequenos vasos na pele e nos órgãos internos. A dengue hemorrágica pode provocar hemorragias nasais, gengivais, urinárias, gastrointestinais ou uterinas. Assim que os sintomas de febre acabam, a pressão arterial do doente cai, o que pode gerar tontura, queda e choque. Se a doença não for tratada com rapidez, pode levar à morte. (AO)

Por Fernanda Marinho

veja também