Igreja da Escócia quer incentivar mais jovens ao sacerdócio

Igreja da Escócia quer incentivar mais jovens ao sacerdócio

Atualizado: Quarta-feira, 29 Janeiro de 2014 as 7:56

Igreja da Escócia quer incentivar mais jovens ao sacerdócioUm comunicado da Igreja da Escócia (filiada ao presbiterianismo) revelou o novo incentivo da instituição para incentivar os membros da geração mais jovem a optarem pelo sacerdócio.
 
Na última quinta-feira, 23/01, Michael Mair foi ordenado ministro pela Igreja de St. David, com apenas 25 anos de idade. Após a cerimônia de ordenação do jovem pastor, na comunidade cristã em Broomhouse (Edimburgo), a Igreja da Escócia reafirmou o seu compromisso de aumentar seus esforços em incentivar a geração do jovem líder a seguir o exemplo deste.
 
"Ser um ministro é um dos melhores empregos do mundo", disse um porta-voz da Igreja e acrescentou que os líderes da cristãos desempenham um "papel-chave na união das comunidades".
 
Apesar disso, existe uma lacuna definitiva na Igreja, quando se trata de jovens ministros, considerando que pouquíssimos jovens querem assumir o papel desafiador.
 
Durante sua ordenação, o jovem pastor Mair comentou que existe uma "escassez de jovens que tornam ministros com um pouco menos de 30 anos" e observando que a idade média de um ministro no país é de atualmente 48 anos.
 
A Igreja da Escócia revelou que em breve colocará em execução planos concretos para atrair mais jovens pregadores ao ministério.
 
Para a instituição cristã, a atual falta de jovens interessados no ministério se deve a "obstáculos práticos" e assegurou que está buscando "módulos mais flexíveis de formação [e] oferecendo maior apoio financeiro" para jovens ministros em potencial.
 
Um do Conselho de Igrejas e Ministérios da Escócia pretende apresentar um relatório à Assembleia Geral neste ano (2014), com o objetivo de implantar em todo o país tais idéias ao longo dos próximos dois anos.
 
"A Igreja da Escócia pretende ver uma nova geração de ministros entrando na denominação e desempenhando um papel fundamental na transformação dela mesma e de suas comunidades", concluiu o porta-voz.
 
Esta já não é a primeira vez que a Igreja da Escócia se compromete a resolver tal questão. No ano passado, a Assembléia Geral divulgou um relatório no qual estabeleceu a necessidade de atrair mais pessoas com idade inferior a 45 para o púlpito.
 
Apresentando os resultados, o convocador do Conselho de Ministérios, Rev Neil Dougall descreveu a ordenação de ministros jovens como "um desafio importante para a Igreja" e não consiste em uma tentativa de "reciclagem" por completo.
 
"Nós não estamos tentando argumentar que o jovem seja melhor. Pelo contrário. A nossa Igreja precisa de um equilíbrio entre as idades de seus ministros para ser razoavelmente reflexiva quanto ao nosso perfil etário nacional", destacou.
 
Com informações do Christian Today
 
*Tradução por João Neto - www.guiame.com.br

veja também