Igreja Metodista de Caldas Novas comemora 46 anos

Igreja Metodista de Caldas Novas comemora 46 anos

Atualizado: Quinta-feira, 11 Novembro de 2010 as 1:53

Durante o mês de novembro a Igreja Metodista, primeira Igreja evangélica de Caldas Novas, comemora seus 46 anos de emancipação. A programação de aniversário se estenderá por todo o mês com a presença de convidados e ações que envolvam a comunidade.

De acordo com o pastor Bruno Martins Herculano da Silva, as noites de sábado serão reservadas para a juventude com apresentações musicais e ações evangelísticas nas principais ruas da cidade. Já aos domingos, a Igreja receberá convidados de outras cidades, que conduzirão as celebrações. Também durante às terças-feiras haverá programação, com a realização da campanha Sete Chaves da Vitória.

O pastor Bruno destaca que o principal objetivo da programação é evangelizar, no entanto, o evento também assume um caráter histórico por se tratar da primeira igreja evangélica de Caldas Novas. "Será um tempo de buscar a Deus, tempo de expor aos visitantes os projetos da Metodista, mas também um tempo de rever fatos históricos que marcaram a cidade e a caminhada da Igreja", acrescenta.

Um pouco de história

O início dos trabalhos evangélicos em Caldas Novas resultou da iniciativa da família de Maria Cândida Borges, pertencente inicialmente à Igreja Presbiteriana de Araguari.

Em 1923, ano da chegada de Dona Cândida, não havia Igreja Evangélica em Caldas Novas. Na ocasião foi feito um pedido a Igreja Presbiteriana para que se instalasse na cidade, porém o mesmo não foi atendido, pois naquele momento a denominação não dispunha de obreiro que pudesse prestar assistência a cidade.

O andamento dos trabalhos evangélicos seguia um curso normal e o grupo de pioneiros realizava cultos e celebrações familiares, entretanto, havia a necessidade do apoio oficial de uma denominação, assistência pastoral regular e, ainda, de uma sede definitiva. Os primeiros contatos com a Igreja Metodista foram realizados por Béssie Borges de Godoy, filha de Dona Cândida, que solicitou apoio ao bispo metodista Isaías Sucasas, que se comprometeu a apoiar a missão.

O grupo vislumbrava a necessidade da construção de um templo e Béssie pediu a seu esposo, José Theóphilo de Godoy, que lhe desse de presente um templo evangélico. O Doutor Juca, como era conhecido, atendeu ao pedido de sua esposa e entre setembro de 1959 e abril de 1960 construiu o primeiro Templo Evangélico de Caldas Novas.

A partir da década de 1950 o então trabalho missionário evangélico de Caldas Novas ficou filiado à Igreja Metodista Central de Goiânia. No dia 21 de novembro de 1964 a Igreja Metodista de Caldas Novas obteve emancipação da Igreja de Goiânia, obtendo organização autônoma, sendo então a primeira Igreja Evangélica a se instalar na cidade.

Por Fábio Gaio

Jornal Gazeta do Estado

veja também