Igreja Metodista e comunidade caminham juntas pela adoção

Igreja Metodista e comunidade caminham juntas pela adoção

Atualizado: Segunda-feira, 6 Junho de 2011 as 2:23

A praia de Copacabana foi palco, neste domingo, 29 de maio, da II Caminhada Estadual pela Adoção de Crianças e Adolescentes. Centenas de pessoas saíram do posto 6 em direção ao Leme, com faixas, balões e, principalmente, um ideal: promover e divulgar a importância do ato de adotar crianças e jovens. Em um grande carro de som que acompanhava a caminhada era possível ler a seguinte mensagem: o filho biológico você ama porque é seu filho. O filho adotivo é seu porque você ama.

 Hoje no Rio de Janeiro, aproximadamente 2.500 crianças e adolescentes vivem em instituições. Cerca de 400 deles esperam por uma família. A legislação avançou muito nos últimos anos. A criação do Cadastro Nacional de Adoção tornou-se uma importante ferramenta  para auxiliar juízes com competência em matéria de infância e juventude na agilização dos processos de adoção, devido o mapeamento de informações unificadas em todo país. Mas ainda falta muito, e esse tipo de evento chama a atenção da sociedade para as mudanças que precisam acontecer.

 Entre os candidatos a pais adotivos presentes ao evento, a queixa era uma só: burocracia. Os processos ainda são muito demorados, tanto para habilitar os pretendentes, quanto para encaminhar crianças para a adoção. Com a demora nos processos, as crianças acabam crescendo nos abrigos e perdem a chance de serem encaminhadas para uma nova família. 

 Pais e filhos de coração participaram da caminhada. A comunidade apoiou o tema e também participou ativamente ao lado dos representantes dos Grupos de Apoio à Adoção Ana Gonzaga I. II e III, da Igreja Metodista. Também estavam presentes o  pastor Paulo Welte; professor Clóvis Paradella, reitor do Instituto Metodista Bennett; Bárbara Toledo, presidente nacional dos Grupos de Apoio à  Adoção; e Silvana Moreira, coordenadora do grupo de apoio Ana Gonzaga.

veja também