Igreja na Baixada atrai novos fiéis com teatro interativo

Igreja na Baixada atrai novos fiéis com teatro interativo

Atualizado: Sexta-feira, 22 Julho de 2011 as 11:54

O papel da igreja sempre foi espalhar as Boas Novas da evangelização, utilizando a tradicional técnica da pregação ao ar livre e a literatura bíblica. Fugindo aos moldes tradicionais utilizados pelos evangelistas mais conservadores, a Segunda Igreja Batista em Duque de Caxias tem aplicado um método inovador para atrair novas adéptos. A estratégia é o Teatro Interativo. A nova proposta de evangelização tem sido bem recebida pelo público, que lota todas as apresentações da peça "A Casa do Julgamento".

O espetáculo ocorre no interior da própria igreja, e o público muda de sala, de acordo com cada cenário e atos da peça. A novidade é que os espectadores participam ativamente da dramatização. Em algumas cenas, o público se emociona. Segundo o administrador Gilberto do Nascimento, morador do Méier, o que toca é a interatividade.

"É uma peça interativa, que muito me tocou, pois hoje se fala muito em Deus e o inferno, no sentido que nenhum e nem outro existem. E que tanto faz eu viver a vida de qualquer maneira. A peça trás para nós uma realidade que está descrita na Bíblia. É a uma mensagem de Jesus Cristo para a solução do problema de desunião, desavença, e desagregação familiar", afirma.

Drama familiar
A história se desenvolve no seio e uma família de classe média, que passa por um momento de crise financeira, por causa do desemprego do pai. O mesmo se embriaga e agrede a família. A sua principal vítima é a sua filha Ana, que encontra amparo no irmão André e numa amiga cristã. O texto é uma crônica de uma família com o lar desestruturado pela falta de fé.

Com o passar do tempo as brigas e agressões se tornam uma constante na vida da família. E vai se refletir na vida social dos irmãos. André, embriagado, se envolve numa briga de bar, Ana, seu irmão e um amigo morrem em um acidente de carro na volta para casa. A partir desta cena o público é confrontado com duas realidades distintas: O céu e o inferno.

A iniciativa tem atraído pessoas de toda parte do país e até do exterior. Para o administrador Elionay Oliveira da Costa, que veio de Santa Catarina, a peça emociona. "Vim de Balneário de Camboriú para assistir a está peça, que fala fortemente ao coração e mostra a realidade que vivemos hoje nas famílias brasileiras”, afirma.

Turistas se encantam com espetáculo

Recém-chegado de Boston, nos Estados Unidos, o construtor Anderson Pereira do Nascimento diz que a mensagem é sobre os caminhos que a humanidade deve escolher, “É um espetáculo que eu recomendo a qualquer um, e que mostra os dois caminhos que o homem pode escolher entre o Céu e o Inferno. A peça falou muito ao meu coração”, diz.

Para o Pastor Presidente da segunda Igreja Batista, em Duque de Caxias, Eduardo Santos os resultados são os melhores. "Nós sempre tivemos um grupo de teatro, mas no caso da peça A Casa do Julgamento, nós compramos os direitos autorais de um grupo dos Estados Unidos. A peça é apresentada em todo Brasil como forma de evangelização em massa de forma bem agradável. Os resultados tem sido benéficos, cerca de 3 mil pessoas já assistiram a peça. Nós louvamos a Deus pela a resposta que as pessoas tem dado a mensagem do Evangelho”, acredita.

Segundo o pastor, a peça estará em cartaz até o dia vinte e três deste mês, para que outras pessoas tenham a oportunidade de assistir ao espetáculo. As apresentações ocorrem todas as sextas- feiras e sábados, a partir das dezenove horas e se estende até as vinte e duas.

veja também