Igrejas evangélicas se unem e "abençoam" estrada da morte

Igrejas evangélicas se unem e "abençoam" estrada da morte

Atualizado: Segunda-feira, 6 Junho de 2011 as 1:19

Neste domingo dia 5, igrejas evangélicas se uniram e realizaram uma grande caminhada de 7 quilômetros na cidade de Delmiro Gouveia. O evento reuniu várias pessoas que compareceram para orar e abençoar as rodovias AL 145 e BR 423, ambas formam o entroncamento Maria Bode, no sertão alagoano. O cruzamento das duas estradas já provocou centenas de acidentes ceifando vidas. Vários pedidos das comunidades adjacentes foram feitos as autoridades mas nada foi feito, exceto dois quebra molas, que para alguns, não vai adiantar nada.

Para o Secretário de Governo do município de Delmiro Gouveia, João Edson, os problemas das estradas terão que ser sanados, pois as vidas ceifadas naquela localidade estão virando uma calamidade pública devido a quantidade de acidentes ocasionados no entroncamento. “Estamos nesta caminhada com os evangélicos para mobilizar as autoridades porque acreditamos em Deus, e as bênçãos aqui proferidas terão um efeito muito positivo”, discursou João Edson.

Segundo o Pastor Salvador Silva, vice presidente do Conselho de Pastores de Delmiro Gouveia e articulador do evento, o lugar nunca mais será o mesmo depois da unção e das orações que todos os pastores e o povo evangélico fizeram em Maria Bode.

“As potestades e as articulações dos demônios em Maria Bode estão anuladas em nome do Senhor Jesus”, profetizou Salvador.

Um grande círculo com todas as pessoas que estavam presentes ao evento foi feito onde todos oraram e ungiram o local. Um minitrio elétrico doado pelo prefeito Lula cabeleira foi utilizado para as pessoas cantarem louvores e músicas Gospel.

Os Pastores Etevaldo Pelá, da Igreja Batista Menorah e Marcos, da Igreja Petencostal no Brasil também profetizaram no local com palavras de ordem. “Este local, esta cidade é do Senhor. Neste momento anulamos toda e qualquer maldição deste lugar, em Nome do Senhor Jesus”, disseram.

veja também