Igrejas nos Estados Unidos são penhoradas

Igrejas nos Estados Unidos são penhoradas

Atualizado: Terça-feira, 6 Abril de 2010 as 12

O domingo de Páscoa foi celebrado com pedidos de alento para a Igreja. O renascimento financeiro das instituições religiosas é urgente, pelo menos nos EUA, onde só as grandes congregações têm visto uma luz ao fundo do túnel. Escapar à exclusão ou à penhora não é para todas as congregações religiosas. Parece ser mesmo o destino certo de inúmeras instituições.

Não fossem os 10 mil membros e as ligações com empresas e líderes da sociedade civil, a Igreja Batista Ebenezer bem podia ver-se vinculada a empréstimos e a um abismo financeiro sem precedentes. "Numa reunião recente com 100 pastores, concluímos como é incrível que todos nós estamos enfrentando algum tipo de desafio com os bancos", afirmou o reverendo Grainger Browning, dessa congregação, à agência Reuters.

O recurso ao crédito por parte das instituições religiosas tem enfrentado alguns obstáculos. Exemplo disso é o Centro de Fé de Rockford, no Illinois: a Igreja queria construir um novo santuário, quando viu um empréstimo recusado, além de um inicial de 4,2 milhões de dólares.

Apesar de ser difícil pintar um quadro financeiro sobre as igrejas dos EUA, o tribunal de registos norte-americano revelou à Reuters que mais de 100 instituições religiosas foram penhoradas no ano passado.

Importa recuar no tempo, para perceber o que se passou: os gastos com a construção de edifícios religiosos em território norte-americano aumentou significativamente na década de 1990, registando uma subida de 70% entre 1995 e 1999, a uma taxa anual de 7,3 mil milhões de dólares.

Os efeitos não se fizeram esperar: a corrida aos empréstimos veio desembocar em mais congregações e, em alguns casos, numa situação financeira débil, pela falta de suporte financeiro e de retorno do investimento, com implicações no futuro de muitas congregações religiosas.

veja também