Instituto Adventista se defende de acusação de homofobia

Instituto Adventista se defende de acusação de homofobia

Atualizado: Terça-feira, 5 Junho de 2012 as 9:30

No último domingo, dia 3 de junho, foi ao ar no Fantástico uma reportagem sobre um possível caso de preconceito em um colégio do Brasil.

O caso aconteceu no Instituto Adventista Brasil Central, no interior de Goiás.

Após a direção do colégio descobrir o namoro secreto entre duas garotas de 17 anos, elas foram expulsas. Isso aconteceu em outubro de 2010.

Uma das garotas resolveu entrar na justiça e pedir indenização por danos morais. A jovem Arianne fala que o colégio alegou que não aceitavam homossexuais no colégio.

Porém, uma aluna que aparece na reportagem deixa claro a rigidez das normas da instituição.

Weslei Zukowski afirma que elas foram expulsas por infringir a regra da intimidade sexual dentro do colégio. "Independente de ser um relacionamento homossexual ou heterossexual, o aluno recebe a mesma consequência", diz ele.

Trechos das normas escritas do colégio comprovam a pena de expulsão imediata em alguns casos, inclusive o de ato sexual.

Por enquanto nada foi decidido na justiça.


com informações do Fantástico

veja também