IURD realiza reunião especial para imigrantes africanos

IURD realiza reunião especial para imigrantes africanos

Atualizado: Segunda-feira, 28 Junho de 2010 as 8:54

Imigrantes africanos, residentes no centro da cidade de São Paulo (SP), encontram na Igreja Universal do Reino de Deus o apoio de voluntários, que realizam semanalmente uma reunião de fé para eles.

O responsável e idealizador do trabalho é o pastor Genival Lira (foto abaixo, de roupa branca). Ele conta que, durante seu trabalho evangelístico no continente africano, enfrentou dificuldade por estar longe de seu país de origem, e quando retornou ao Brasil, há 2 anos, decidiu tomar essa iniciativa, a fim de oferecer uma hospitalidade e levar a Palavra de Deus à comunidade africana residente no País.

A reunião acontece uma vez por semana e é toda feita em inglês. Durante os encontros, os participantes recebem orientações acerca da Bíblia, orações e aconselhamentos. "Além de apoio espiritual, nós também damos um apoio moral, pois a pessoa que chega de fora, normalmente não conhece nada. A língua é diferente, a cultura também e quando eles encontram alguém que está disposto a ajudá-los, ainda mais na língua deles, eles se sentem acolhidos e à vontade", comenta o pastor.

Ao chegar às proximidades da igreja em que acontece a reunião, o pastor é recebido com alegria pelos imigrantes, que correm na direção dele para encontrá-lo. Mas essa receptividade nem sempre foi assim. Ele lembra que, no começo do trabalho, eles desconfiavam da presença dele e dos voluntários por perto, pensando que eles fossem fazer algum mal à comunidade.

De acordo com o pastor, os principais problemas relatados pelos imigrantes africanos são as dificuldades para arrumar emprego com carteira assinada. Por causa disso, muitos recorrem ao trabalho informal, e por não conseguirem uma boa recompensa pelo serviço, acabam acumulando dívidas e vivendo na pobreza.

O nigeriano, Gubril Festus Momovu, de 33 anos, chegou ao Brasil há quase 3 anos, de forma ilegal. Sem o visto de permanência, ele não conseguia emprego e foi morar com colegas. Após participar das orações feitas durante a reunião, ele afirma que teve seus caminhos abertos. "Eu pedi com muita fé a liberação do meu visto de permanência e, graças a Deus, consegui. Foi uma resposta divina, pois alguns colegas que chegaram antes de mim lutam até hoje pela legalidade", diz. Ele também começou a trabalhar como professor de inglês e hoje, com residência fixa, já não depende mais da ajuda dos companheiros. "Estou muito feliz. Aprendi a orar e a buscar a Deus com sinceridade de coração. Eu só tenho a agradecer a Deus e a todos que me receberam muito bem", afirma.

A reunião acontece aos sábados às 17 horas na Rua dos Timbiras, 144, no centro da capital paulista.

veja também