João Pessoa discute poluição sonora de igrejas evangélicas

João Pessoa discute poluição sonora de igrejas evangélicas

Atualizado: Sexta-feira, 15 Junho de 2012 as 9:49

Nessa semana diversos pastores e representantes da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SEMAM) estiveram na Câmara Municipal de João Pessoa para falar da poluição sonora provocada pelos Templos Evangélicos e para discutir um Termo de Ajustamento de Conduta da questão.

“Nossa conversa pretende mostrar a situação de forma ordeira e pacífica. Igrejas vêm sofrendo com as visitas da Semam, que muitas vezes não são amistosas. As Igrejas têm a manifestação de fé resguardada por lei, com a proteção dos locais de cultos religiosos. Nós observamos que não existem denúncias de bares, shows ecarros. A Igreja está sofrendo constrangimento, e esperamos conhecer as normas que regem esse tema”, justificou a vereadora Eliza.

Ela reconheceu a importância da Igreja para a sociedade, já que é considerada o 'hospital da alma'.

Leia também:

Ativista quer distribuir panfletos contra PL 122 na Marcha

"Estou sempre conversando com Deus", diz Anderson Silva

A representante da Seman lembrou da necessidade de que as igrejas respeitem a o nível de decibéis permitido por lei, assim como disse o procurador da Sudema, André Batista: "Sou favorável à manifestação de cultos religiosos, mas dentro das normas estabelecidas, mesmo porque as pessoas que participam dos eventos também sofrerão com os efeitos desse som acima do permitido”, esclareceu.

Os pastores que participaram da reunião pediram modificações na abordagem aos Templos, que não costuma ser amistoso, e distribuição de cartilhas educativas.


com informações do pbagora

veja também