Jogador de futebol encontra salvação na religião e na música

Jogador de futebol encontra salvação na religião e na música

Atualizado: Segunda-feira, 13 Junho de 2011 as 2:30

Muitos adeptos benfiquistas nem devem lembrar do avançado brasileiro André Neles, que chegou ao Estádio da Luz no final de 2000 juntamente com o compatriota Roger. Se o médio ainda brilhou esporadicamente antes de regressar ao Brasil, o atacante foi uma contratação fracassada em quase todos os sentidos. Por duas vezes foi emprestado ao Marítimo, a última delas em 2004. Numa entrevista a "Record", anos mais tarde, o presidente do clube madeirense, Carlos Pereira, chegou a rotulá-lo de "maçã podre" no balneário.

Sem surpresas, o regresso ao futebol brasileiro também foi inevitável, mas com os clubes a sucederem-se uns atrás dos outros. De forma inusitada, naturalizou-se cidadão da Guiné-Equatorial e, em 2007, chegou a vestir a camisola da seleção do país africano em alguns jogos.

O comportamento errático fora dos gramados agudizou-se e rendeu-lhe outra alcunha pouco abonatória: André "Balada" [notívago]. Mas o pior estava para vir, com a confirmação de que era dependente de álcool e drogas pesadas. A salvação chegou quando começou a frequentar cultos evangélicos. Descobriu o gosto pela música e alterou por completo o seu estilo de vida. No final do ano passado, numa reportagem publicada pela revista brasileira "Placar", afirmou já ter escrito cerca de 100 músicas e lançado três CDs.

Hoje com 33 anos, André ainda não abandonou o futebol. Atualmente representa o América de Natal (Série B brasileira), o 17.º clube de uma carreira que teve muitos baixos e poucos altos, mas que, definitivamente, não foi nada monótona.

Veja o "clip" em que o próprio André Neles canta uma música inspirada na sua vida:

veja também