Jorge Linhares abre Congresso Avivamento Total

Jorge Linhares abre Congresso Avivamento Total

Atualizado: Quinta-feira, 23 Outubro de 2008 as 12

Por Myrian Rosário

Teve início da manhã de hoje o VI Congresso Internacional Avivamento Total, na Igreja Assembléia de Deus do Bom Retiro. Jorge Linhares, pastor da Igreja Batista Getsêmani, de Belo Horizonte, foi o responsável pela primeira palestra, cujo tema foi discipulado. "Essa é uma responsabilidade que pesa sobre nós", disse Linhares. "Temos que transformar incrédulos, bêbados, ladrões, adúlteros, viciados, prostitutas, empresários, crianças, jovens e adolescentes em seguidores de Cristo".

Tendo como base o texto de Mateus 28:16-20, o pastor contou que 80% dos integrantes do coral e da orquestra de sua igreja foram ganhos por um único irmão, um tenente, que realiza reuniões no quartel. "O avivamento inclui discipulado. Sem treinamento a pessoa fica limitada. É como um médico, que durante a faculdade só lida com cadáveres e para ser treinado a trabalhar com pessoas, ele faz residência. Todos os grandes homens de Deus tiveram um discipulador", analisou.

Jorge Linhares destacou que fazer discípulos não é uma tarefa fácil e enumerou os itens necessários para discipular:

1.  Muito investimento na própria vida espiritual. "Primeiro eu tenho que ser parecido com Cristo", avisou.

2.  Investimento financeiro. "Muitas vezes é preciso bancar as despesas para que o discípulo possa participar de congressos. Também é bom levá-lo para viajar junto com você, pagar a passagem, a hospedagem e a alimentação. A convivência com o líder vale mais do que qualquer seminário. Muitas pessoas não têm referencial de família e precisam aprender até regras de educação e boas maneiras. Dá muito trabalho, mas vale a pena. Na Bíblia, muitos discípulos fizeram o dobro dos seus líderes, como Elias e Josué".

 3.  Investimento de tempo. "É preciso ensinar, aconselhar, corrigir. Jesus levou três anos com os doze. Não se faz um discípulo da noite para o dia".

 4.  Levar para a casa. 

 5.  Corrigir, muitas vezes com palavras duras.

 6.  Carregar no colo.

 7.  Repetir os ensinamentos.

 8.  Chorar com a pessoa.

9.  Compartilhar as suas lutas. "É preciso mostrar que você também é gente, que não é um super-homem, infalível".

"Discipular, na verdade, é fazer pequenos cristos", comparou Linhares. "O alvo não é fazer discípulos de pessoas, mas formar pessoas exatamente iguais a Cristo. Não se faz discípulos para si mesmo, mas para Cristo. Ele é o modelo", enfatizou.

Linhares lembrou que se cada pai e cada mãe compreendessem a importância do discipulado, haveria muito mais jovens cristãos. "Os filhos fazem exatamente o que os pais fazem. É preciso influenciar positivamente os discípulos, a esposa e os filhos. Muitas esposas não pedem oração para o marido porque não acreditam que a oração dele tem poder. É uma questão de autoridade".

A ministração foi encerrada com um apelo para as pessoas que não estão fazendo discípulos e reconheceram a importância de fazê-los. Depois de um intervalo, antes da segunda palestra da manhã, Jorge Linhares voltou ao púlpito dizendo-se impelido pelo Espírito Santo a entregar uma última mensagem: "Quanto mais discípulos eu faço, maior responsabilidade eu tenho com o meu ministério. Quanto mais pessoas se espelham em nós, mais seremos motivados a não cair".

Fotos: Getúlio Camargo

veja também