Jovem morto pela polícia no Chile era metodista e queria ser pastor

Jovem morto pela polícia no Chile era metodista e queria ser pastor

Atualizado: Sexta-feira, 2 Setembro de 2011 as 11:40

 Manuel Gutierrez, 16 anos, membro da Igreja Metodista Pentecostal da Villa Jaime Eyzaguirre, da comunidade Macul, Região Metropolitana, que foi morto por bala saída de arma policial durante as manifestações estudantis na quinta-feira, 25, queria ser pastor.

Ele estava acompanhado por seu irmão, Gersón Gutierrez, cadeirante. Ele viu como uma patrulha de Carabineiros disparou três balaços, acertando um deles no tórax do seu irmão, que pediu ajuda e foi levado a hospital, onde veio a falecer. Seus pais, também metodistas, disseram que se tratava de um bom garoto, que cursava o terceiro ano do Ensino Médio e que queria ser pastor.

A Comissão de DD.HH. da Câmara de Deputados, por intermédio de seu Presidente, Sergio Ojeda, lamentou decisão dos carabineiros de não abrirem inquérito para investigar a morte do jovem..O chefe dos carabineiros da área metropolitana, general Sergio Gajardo, disse que conversou com os seus comandados e está descartada a participação da patrulha na morte do estudante.

A Confederação de Estudantes de Chile (Confech) decretou, hoje, luto nacional em homenagem ao estudante morto. O corpo de Manuel foi velado no templo metodista e ele foi enterrado no domingo, na presença de uma multidão que levou solidariedade e apoio aos familiares.

veja também