Jovens australianos recebem orientação espiritual e praticam esportes

Jovens australianos recebem orientação espiritual e praticam esportes

Atualizado: Terça-feira, 15 Fevereiro de 2011 as 12:01

Com quase 22 milhões de habitantes e formada por seis estados, a Austrália possui uma beleza natural que varia de horizontes infinitos, passando por florestas tropicais até as geladas praias do sul.

Com uma população heterogênea, as cidades são uma mistura de entusiasmo pela arte e pela comida, com o amor pelo esporte e a vida ao ar livre.

Diante de tantas opções de esportes no país, a Igreja Universal do Reino de Deus, juntamente com o grupo Força Jovem da cidade de Sidney, organizou um dia de aventura e diversão, com o evento “Escalada Indoor”, um esporte que surgiu do montanhismo, praticado em paredões de concreto ou madeira de pontos de apoio de diversos tamanhos, cores e formas.

A jovem Adeline Rajamanickam, de 16 anos, participou do evento e venceu o medo de altura. “No começo da escalada foi assustador, mas quando cheguei ao topo, senti-me muito bem, uma ótima experiência”, lembra.

O reponsável pelo Força Jovem do país, pastor Marco Candido, explica a importância do trabalho com os jovens. “Muitos jovens que sentem-se desorientados, com a sensação de incapacidade para alcançar os sonhos e objetivos encontram nas atividades promovidas pelo grupo motivação que os preparam para um futuro melhor. Além disso, nosso principal objetivo é resgatá-los da vida de sofrimento, dando a eles a oportunidade de conhecerem a Deus", declara o pastor.

Mall Dok, de 24 anos, foi um dos jovens que, quando chegou à Igreja Universal, estava dominado pelas drogas e vivendo na criminalidade (foto ao lado). “Eu não tinha um bom relacionamento com minha família, então comecei a beber em festas e a usar drogas por diversão, achando que podia largar o vício a qualquer momento, mas me enganei. Quando percebi já estava envolvido com grupos de criminosos e envolvido com o tráfico de entorpecentes”, conta.

Para sustentar o vício, Mall Dok passou a praticar pequenos furtos, até ser preso em casa por policiais. “Não me esqueço do desespero da minha mãe, ela chorava muito e pedia para eu mudar. Todas as vezes eu prometia a ela uma mudança, mas eu não era forte o suficiente para largar aquela vida”, lembra.

A mudança de vida só aconteceu quando ele estava preparando-se para ir a mais uma festa, mas mudou o trajeto e aceitou o convite do irmão para participar de uma reunião na Igreja, no lugar da festa. “O pastor orientou-me a fazer às correntes de oração, então comecei a participar do grupo Força Jovem, que me fez conhecer verdadeiros amigos e me ensinou a colocar a fé em prática. Hoje, estou completamente livre dos vícios, minha família está unida, vamos juntos à Igreja. No entanto, o mais importante é que tenho certeza da minha salvação”, relata com felicidade.  

veja também