Jovens comemoram o Dia Nacional do Adolescente Presbiteriano

Jovens comemoram o Dia Nacional do Adolescente Presbiteriano

Atualizado: Quarta-feira, 17 Agosto de 2011 as 10:32

Foram três meses de trabalho e cerca de 100 pessoas envolvidas nos preparativos do Dia Nacional do Adolescente Presbiteriano em Pernambuco (DNA PE), que reuniu cerca de 850 adolescentes e jovens no último dia 30 de julho, no Recife. O evento, promovido pela Igreja Presbiteriana da Madalena (IPM), teve como preletor oficial o secretário geral do Trabalho com Adolescentes da Igreja Presbiteriana do Brasil (IPB), pastor Carlos Eduardo Aranha Neto.

O templo da IPM, inclusive, ficou pequeno diante da animação e disposição dos adolescentes e jovens que chegaram em caravana de todas as partes do estado. Alguns vieram de cidades vizinhas localizadas na Região Metropolitana do Recife, como Olinda e Jaboatão dos Guararapes. Mas tiveram aqueles que enfrentaram longas horas de estrada para participar do DNA PE, como a juventude do município de Canhotinho, agreste pernambucano, distante 207 km da capital.

Essa integração entre as igrejas da capital e do interior é o principal objetivo da realização do DNA pelo Brasil afora como explica o pastor Carlos Eduardo Aranha Neto. "O que a gente espera é que os estados se mobilizem para que o DNA seja um evento da federação fortalecendo de forma coletiva os adolescentes presbiterianos", explicou.

A programação do DNA PE começou a tarde e seguiu até a noite. Na abertura, muito louvor e adoração a Deus com a equipe de música da IPM. Em seguida, os adolescentes se dividiram em oficinas, sete no total. A escolha dos temas, que variaram de namoro ao relativismo na igreja, levou em consideração as áreas em que a juventude tem sido bombardeada com princípios e valores incompatíveis com o Evangelho de Cristo. "A gente tem que trabalhar com os adolescentes de forma objetiva porque eles não veem a vida de forma teorizada, mas prática. E os temas colocados no DNA PE falaram de problemas contemporâneos, do tempo desses adolescentes", avaliou o pastor Carlos Eduardo Aranha Neto.

"O mundo tenta nos ensinar o tempo todo coisas que são contrárias à Bíblia e nessa fase que a gente está amadurecendo é bom saber a verdade", disse Lucas Melo, 17, da Igreja Presbiteriana da Madalena. Para Maynara Rocha, 17, da Igreja Presbiteriana de Águas Compridas o DNA PE aprofundou o conhecimento das escrituras. "Foi um dia bem produtivo em que saí alimentada e pude aprender mais da Palavra do Senhor. Com certeza aprendi coisas que vou levar pra minha vida pra sempre", avaliou a jovem.

O encerramento do DNA PE foi celebrado com um grande culto de louvor a Deus. Um momento especial em que os adolescentes puderam dedicar ofertas ao trabalho missionário, aproveitando a proximidade do mês de agosto, que na Igreja Presbiteriana é dedicado a missões. No culto, os adolescentes também atuaram no ofertório e celebração santa ceia. Foram eles que passaram com as salvas arrecadando as ofertas e que distribuíram o pão e vinho.    

veja também