Jovens cristãos promovem mutirão de combate à dengue

Jovens cristãos promovem mutirão de combate à dengue

Atualizado: Quarta-feira, 23 Fevereiro de 2011 as 9:52

Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), publicado em 2010, estima-se que entre 50 e 100 milhões de pessoas são infectadas anualmente pelo vírus Aedes aegypti, causador da dengue, que está presente em mais de 100 países, de todos os continentes, exceto na Europa. No Brasil, a incidência é maior nos meses mais quentes do ano, quando o grande volume das chuvas contribui para a proliferação do mosquito.

A pesquisa aponta que o estado de Minas Gerais apresentou o maior número de infectadas pelo vírus, sendo que para cada 5 pessoas que morreram vítimas da doença, uma era mineira. De acordo com o Ministério da Saúde, somente nos últimos três meses, o número de casos subiu e, em 2011, o risco de epidemia no Estado é alto.

Preocupados em evitar a epidemia, mais de 200 integrantes do grupo Força Jovem Brasil, da Igreja Universal do Reino de Deus de Juiz de Fora (MG), participaram, no último dia 13, de um mutirão que aconteceu na zona norte da cidade, em combate à proliferação do mosquito transmissor da doença.

Enquanto vistoriavam às residências, os jovens conscientizaram os moradores acerca da prevenção, ensinando-os a não deixar água parada em pneus, vasos e outros recipientes, além de manter sempre a caixa d'água tampada e limpa. Ao todo, quatro caminhões de lixo foram recolhidos da região, com o apoio da Secretaria da Saúde do município.

Segundo o educador em Saúde, Josias Paula Silva, responsável pela capacitação dos jovens, a iniciativa é um exemplo a ser seguido. “O município está em estado de alerta, por causa da doença. O que esses jovens fizeram foi um verdadeiro ato de cidadania, que deve ser seguido pela cidade inteira, pois com certeza, esta mobilização ajudou a salvar vidas”, declara.

Uma das voluntárias, Kélie Valentin, estudante de 19 anos, integrante da Força Jovem, acredita que a ação teve êxito e deveria repetir-se mais vezes. “Conseguimos conscientizar os moradores sobre a responsabilidade de cada um no combate à dengue. É uma mobilização que deve haver sempre”, afirma.

O desejo da voluntária será realizado em breve, alertando mais comunidades, como afirma um dos coordenadores do grupo, Vítor Corrêa: “Estamos muito felizes de promover uma ação que traz benefícios para a comunidade. Acredito que tivemos um ótimo retorno da população. Recebemos pedidos para que o mutirão seja feito em outros locais e estamos planejando novos atos.”  

veja também