Jovens em MS aderem o movimento ?Eu Escolhi Esperar

Jovens em MS aderem o movimento ?Eu Escolhi Esperar

Atualizado: Sexta-feira, 18 Novembro de 2011 as 11:36

Movimento ?Eu Escolhi Esperar? está sendo divulgado em âmbito nacional. Um dos principais instrumentos de disseminação são as redes sociais.

Em Mato Grosso do Sul um grupo de jovens de uma igreja evangélica adotou a castidade como princípio de vida. Eles fazem parte do movimento nacional ?Eu Escolhi Esperar?, que prega aos adeptos a pureza sexual até o casamento.

Carolina Dolzan, de 21 anos, e Lucas Dolzan, de 22 anos, que se casaram em julho deste ano após cinco anos de namoro são adeptos do movimento. Eles contam que durante todo o período em que estiveram juntos até antes do casamento, não tiveram relação sexual.

?Decidi me preservar, me resguardar para a pessoa certa. Quando o conheci, soube que era essa pessoa e a medida que o tempo foi passando e nós conhecemos melhor, essa certeza só foi aumentando?, comenta Carolina.

Segundo o pastor Nelson Júnior, da organização não-governamental Mobilizando o Brasil (MOB), que está em Campo Grande neste fim de semana para divulgar o movimento ?Eu Escolhi Esperar?, a pureza sexual tem um significado muito mais amplo do que simplesmente a virgindade.

?Ser puro sexualmente não significa que a pessoa tem que ser virgem. As vezes a pessoa já teve uma relação, que provocou mágoa e sofrimento e depois decide se manter casta até encontrar a pessoa certa. Isso provoca uma mudança na vida dessa pessoa. A vida é feita de escolhas. Hoje somos nós que escolhemos, amanhã somos escolhidos?, comenta.

Nelson Júnior diz ainda que uma das grandes ferramentas de disseminação do conteúdo do movimento tem sido a internet e que o assunto é um dos mais comentados em uma das principais redes sociais em Campo Grande.

A psicóloga Alessandra Rios, diz que atualmente os jovens tem acesso muito fácil, através dos meios de comunicação, a informações sobre sexualidade, mas não têm maturidade suficiente para administrar todo esse conteúdo.

Ela destaca ainda a importância dos país nesse aspecto. ?Se os pais não tem parâmetros para repassar aos filhos, podem até atrapalhar nas escolhas deles?, completa.

A primeira palestra sobre o assunto realizada na noite de sexta-feira em Campo Grande reuniu mais de mil jovens na sede da igreja evangélica.Assista um parte da palestra ministrada no encontro postado por eualinefernanda em 10/11/2011:        

veja também