Jovens se entregam a Jesus em meio à guerra na Síria: "A Igreja tem estado conosco"

Jovens e adolescentes estão se engajando nas atividades oferecidas pelas igrejas, em meio aos conflitos na Síria.

fonte: Guiame, com informações da Portas Abertas

Atualizado: Quarta-feira, 1 Agosto de 2018 as 10:13

Os jovens e adolescentes estão saindo para evangelizar nas ruas da Síria. (Foto: Reprodução)
Os jovens e adolescentes estão saindo para evangelizar nas ruas da Síria. (Foto: Reprodução)

A atuação dos cristãos na Síria tem sido relevante para a sociedade. Os jovens e adolescentes são fortes alvos que, cada vez, mais estão se envolvendo com Cristo por conta das ações evangelísticas. Um desses jovens é George, de 17 anos, que é escoteiro em Alepo.

George foi alcançado pelo Evangelho aos oito anos e resume sua experiência como “nove anos de amor, doação e serviço”. Essa foi a forma eficaz que muitas igrejas locais encontraram para se aproximar desse grupo. Os escoteiros não só evangelizam, como também cuidam do ambiente onde vivem.

Para George, os escoteiros são uma família na qual ele convive desde criança. Em entrevista à organização Portas Abertas, ele conta que um dos momentos mais marcantes de sua vida foi um concurso bíblico, onde aprendeu mais sobre as Escrituras.

“Depois disso, eu quis ir para a igreja e ler a Bíblia mais e mais. Graças aos escoteiros, agora eu realmente me sinto parte da igreja e não quero perder nenhum culto”, ressaltou ele.

Conhecidos em todo o mundo, os escoteiros podem ser vistos nas ruas com fardas peculiares. Mas há uma característica diferente nos vários países do Oriente Médio, pois os grupos de escoteiros acontecem nas igrejas.

George foi alcançado graças ao grupo de escoteiros de sua igreja. (Foto: Portas Abertas)

Por este motivo, além das atividades recreativas, eles exploram a natureza e fazem boas ações. Mas o principal é que, no grupo de escoteiros, muitos adolescentes aprendem sobre a Palavra de Deus e se comprometem em seguir a Cristo.

Segundo a Portas Abertas, os grupos de escoteiros recebem pessoas de 5 a 19 anos e desenvolvem atividades que trabalham o desenvolvimento espiritual, social, educacional, pessoal e emocional. Para os mais velhos, há treinamentos de liderança.

Guerra civil

Nem sempre o ambiente é harmônico. Durante os sete anos de guerra civil na cidade, os escoteiros têm sido os braços da igreja na sociedade síria. Eles ajudam a pintar calçadas, organizam eventos esportivos, peças de teatro e acampamentos.

Os jovens cristãos também visitam pessoas em hospitais e ajudam idosos a conseguir medicações. Eles ainda organizam grandes eventos em suas igrejas, como a Páscoa e Natal.

“Durante todo esse tempo de guerra, através dos grupos de escoteiros, a igreja tem estado perto de nós, adolescentes. Eles foram nosso pilar, nos apoiando e trabalhando incansavelmente para servir a juventude”, finaliza George.

veja também