Justiça interdita igreja evangélica em Penedo

Justiça interdita igreja evangélica em Penedo

Atualizado: Terça-feira, 9 Agosto de 2011 as 10:05

Uma decisão judicial expedida pelo juiz da 3ª Vara Civil de Penedo, Luciano Américo Galvão Filho, resultou na interdição da Igreja Assembleia de Deus da Missão, localizada na Rua Ulisses Batinga, centro da cidade ribeirinha. Segundo o mandado judicial, o que motivou a decisão do magistrado foi um descumprimento a uma ordem da justiça que por diversas vezes tentou entrar em acordo com os responsáveis pela denominação religiosa que há tempos estava em conflito com vizinhos da sede devido ao excesso de barulho.

Segundo o advogado José Glivaldo Souza Nunes, o templo evangélico foi advertido várias vezes devido ao barulho que incomodava vizinhos da igreja, principalmente pessoas idosas. Ainda de acordo com o advogado, uma planta falsa do imóvel onde funciona o templo evangélico chegou a ser apresentada à justiça, sendo alegado que uma das paredes de uma residência vizinha pertencia a igreja, sendo o fato constatado pelo dono da casa que provou o inverso.

As audiências ainda sugeriram um limite de horário para os gritos de louvores ou mesmo o revestimento das paredes com espuma, o que geraria um ambiente acústico e sem causar transtornos para os reclamantes. “Todas as possibilidades foram discutidas e algumas idéias acatadas pelos responsáveis da Igreja, no entanto, o desrespeito ao acordo resultou na interdição do local”, declarou o advogado.

Jesus Cristo não é surdo De acordo com uma moradora que preferiu não ser identificada, não seria nada demais a prática religiosa no local, no entanto, o barulho é muito alto e realmente incomoda aos vizinhos. “Se os fieis da igreja tem o direito de praticar a sua fé, nós também temos o direito de termos o silêncio garantido dentro de nossas casas. Também sou cristã e não acredito que Jesus Cristo seja surdo”, finalizou a moradora.

Decisão mantida pelo TJ/AL Através do advogado José Glivaldo ficamos sabendo que a Igreja Assembleia de Deus da Missão já recorreu da decisão ao Tribunal de Justiça de Alagoas, mas a sentença foi mantida. Nenhum líder religioso foi encontrado para comentar o assunto até o fechamento da reportagem do site Aqui Acontece.

Por Pollyanna Mattos

Com informações do Aqui Acontece

veja também