Juventude metodista contribuirá com as metas do milênio da ONU

Juventude metodista contribuirá com as metas do milênio da ONU

Atualizado: Quarta-feira, 22 Dezembro de 2010 as 10:02

Após 25 anos, a Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) volta novamente a focar os/as jovens em suas ações com a proclamação de 2010 - 2011 o ano Internacional da Juventude, que teve início oficialmente em 12 de agosto do ano passado. O objetivo proposto pela organização é encorajar o diálogo e compreensão entre gerações e promover os ideais de paz, respeito pelos direitos humanos, liberdade e solidariedade.

A Assembleia Geral da ONU pediu o apoio local e internacional de governos, sociedade civil, indivíduos e comunidades ao redor do mundo para celebrar o evento. Segundo a ONU, o Ano Internacional da Juventude também deve servir para estimular jovens na promoção de progresso, com ênfase nas Metas de Desenvolvimento do Milênio. As metas incluem a redução de uma série de males sociais até 2015, como a extrema pobreza, a fome, a mortalidade materna e infantil, a falta de acesso à educação e cuidados de saúde.

O Expositor Cristão conversou com o presidente da Confederação de Jovens, Renato de Oliveira, para falar sobre as contribuições da juventude metodista quanto ao Ano Internacional da Juventude. Segundo ele, o objetivo para 2011 primeiramente é unir a juventude, num propósito de provocar transformações e marcar mais presença em seu contexto. “Temos motivado as Federações a buscarem uma nova dinâmica de ação missionária e realmente fazerem a diferença”, disse ele. Segundo Renato, John Wesley se interessava pela questão social de seu país e a miséria que a Inglaterra vivia na época, mas, sobretudo se posicionava publicamente. “Como Confederação de Jovens, temos procurado nos posicionar frente aos desafios da sociedade contemporânea, promovendo os valores do Reino de Deus. Além disso, temos participado, por meio de nossos representantes nos organismos governamentais e interdenominacionais, estimulando assim, a participação da juventude nos espaços públicos”, explicou.

De acordo com Oliveira, o momento é de muito desafio. “Vejo que nossa tendência é esquecer nossa história e nossa tradição. Lembro dos irmãos John e Carlos Wesley, dois jovens que mudaram a realidade da Inglaterra e que são exemplos históricos de um avivamento da igreja”, lembra ele. Renato explicou que os dois reuniam os estudantes da universidade para meditação bíblica e oração, visitavam doentes, evangelizavam os presídios, interessavam pela questão social de seu país e a miséria que a Inglaterra vivia na época. “Percebo que estamos muito aquém disto”, afirmou.

Para os próximos anos, a Confederação de Jovens tem um novo projeto de trabalho. Em 2011, por exemplo, será realizado o Treinamento Nacional de Liderança de Juventude, em Curitiba; também, um Treinamento Missionário, para capacitar os/as jovens para missões nacionais e transculturais, dentro da perspectiva metodista. Em março será comemorado o mês da Juventude Metodista, com eventos nas federações e nas igrejas locais, mobilizando a juventude para a oração, jejum e doação de sangue; em julho será realizado o Projeto Amazônia, onde serão enviados vários jovens de todo o Brasil para trabalharem junto aos povos ribeirinhos.

Em 2012, será a vez do Projeto Nordeste, com o envio de jovens para o sertão nordestino. Na área de educação cristã, já há uma equipe de redatores formada. “Eles estão colaborando com o Departamento Nacional de Escola Dominical, na elaboração de algumas lições”, finalizou.

veja também