Kirk Franklin revela luta contra a depressão: “Sendo grato até nos momentos sombrios”

O músico falou sobre grandes perdas que sofreu em 2019 e como isso intensificou sua luta contra a ansiedade e depressão.

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Segunda-feira, 20 Janeiro de 2020 as 12:16

Kirk Franklin é um dos maiores nomes da música gospel internacional. (Foto: Reuters/Lucy Nicholson)
Kirk Franklin é um dos maiores nomes da música gospel internacional. (Foto: Reuters/Lucy Nicholson)

O renomado cantor gospel e produtor musical norte-americano Kirk Franklin compartilhou alguns conselhos que recebeu para o ano novo, enquanto lutava contra a depressão e a ansiedade, em meio a uma série de duras perdas entre seus amigos.

"[Em] 2019, experimentei uma grande quantidade de perdas em minha vida. Fui a mais funerais em 2019 do que nunca em minha vida. Fui a funerais de amigos, dos pais de amigos e dos filhos de amigos”, afirmou o artista no Instagram, na última sexta-feira (17).

Franklin foi um apoio ao seu pastor, Tony Evans, que recentemente perdeu a esposa; ao cantor cristão TobyMac, que perdeu seu filho de 21 anos e outros amigos. A magnitude da perda em torno de Franklin o afetou e provocou crises de ansiedade.

"Isso realmente trouxe muita ansiedade. Para mim, eu realmente luto com muita ansiedade e realmente entrei em um vale do qual não conseguia sair. [Era] esse vale realmente sombrio, eu estava em depressão, lutando contra isso. Não apenas a ansiedade que a morte pode trazer para você, mas também a ansiedade sobre o futuro. É um medo, que faz pensar: ‘quem é o próximo ou o que está por vir?”, Franklin confessou.

O músico decidiu ligar para conversar com seu terapeuta, enquanto estava na República Dominicana, onde estava tirando um tempo para refletir.

"Eu estava conversando com ele sobre estar muito ansioso e muito consumido pelo medo e preocupação e apenas com a luta contra tudo isso. Ele disse: 'Quando se começa a viver uma vida de gratidão, mais gratidão, então se torna menos egoísta, porque o medo está enraizado no eu”, disse Franklin.

“Pense bem, quando você inicia uma conversa assustadora, é algo como 'e eu? O que vai acontecer comigo? Como vou pagar minhas contas? Como eu vou fazer isso? Eles vão me machucar, eu vou ficar doente, vou perder isso '... Tudo começa com eu, é muito autofocado. Então, se pudermos, começamos a viver uma vida de gratidão, sempre dando graças, mesmo quando as coisas estão sombrias, porque elas podem ficar ainda mais sombrias”.

Sua viagem à República Dominicana também o ajudou a perceber o quanto ele é abençoado. Franklin disse que testemunhou "sete, oito e nove pessoas dormindo em um quarto sem eletricidade, sem janelas". Ele também falou sobre o perigo do tráfico sexual no país.

"Eu garanto a você. Pode ser pior. Então, viva uma vida de gratidão e você começará a ser mais altruísta, dê graças a Deus pelo que Ele já fez", continuou o nativo do Texas.

Franklin compartilhou um último conselho que seu terapeuta lhe deu.

"Ele me disse: 'Kirk, você precisa ser mais grato.' Estou dizendo assim: 'Sou um milagre que não estou reconhecendo.' Você precisa dizer isso para si mesmo; você precisa se olhar no espelho e dizer: 'Eu sou um milagre que não estou reconhecendo' porque quando estamos tão preocupados e com medo ou o que quer que seja, esquecemos disso porque poderia ser pior. Só o fato de ver outro dia nascer é um milagre. ”

Franklin refletiu: "O fato de ainda estarmos vivos é outro milagre, o fato de ainda termos as atividades de nossos membros, o fato de termos chegado tão longe, de não termos nascido mortos, de estarmos aqui. Somos um milagre que não estamos reconhecendo. Espero que isso te encoraje, porque isso me incentivou ... Tenha um ano forte”.

veja também