Lançamento da Mundo Cristão aponta a perda da memória como um grande benefício para a vida

Lançamento da Mundo Cristão aponta a perda da memória como um grande benefício para a vida

Atualizado: Segunda-feira, 2 Março de 2009 as 12

Lançamento da Mundo Cristão aponta a perda da memória como um grande benefício para a vida

Até que ponto vale cultivar as lembranças do passado? De que forma essas memórias influenciam nossa vida presente e futura? Em abril, a Mundo Cristão lança O fim da memória. Nele, Miroslav Volf, diretor do Centro de Fé e Cultura da Universidade de Yale e professor de Teologia Sistemática da Yale Divinity School, desafia os leitores a reverem seus conceitos sobre as memórias.

Segundo o autor, as boas lembranças devem ser cultivadas, mas as memórias ruins, apagadas e relegadas ao passado em que ocorreram. Essas recordações, segundo Miroslav, alimentam sentimentos negativos, como ódio e vingança, e impedem que certas feridas cicatrizem.

Amparado por sua própria experiência de perseguição, o autor garimpou no conhecimento teológico os elementos para fundamentar a possibilidade de redimir a história, em vez de se deixar levar pelo rastro de animosidade e dor que marca a experiência dos povos. Ele aponta exemplos históricos de como as memórias podem acarretar coisas ruins e assume sua dificuldade em viver as próprias propostas, principalmente quando se trata de amargas violências individuais.

Miroslav foi convocado a servir o exército da Iugoslávia comunista do início dos anos 1980. Sua orientação religiosa e seu relacionamento conjugal com uma cidadã norte-americana serviram de pretexto para considerá-lo inimigo do regime, dando início a uma aparentemente interminável série de penosos interrogatórios. Essas memórias o atormentaram por muitos anos, fazendo-o questionar-se sobre como tornar tais lembranças inofensivas.

Em busca da reconciliação com o passado, Miroslav procurou interpretar os fatos pela perspectiva de Cristo, em especial, o desafio de amar os inimigos. Este mesmo desafio ele propõe aos leitores em O fim da memória: como interromper o ciclo destrutivo das lembranças dolorosas, experimentar o perdão e viver a liberdade de Cristo.

veja também