Lázaro se apresenta em São Paulo

Lázaro se apresenta em São Paulo

Atualizado: Terça-feira, 7 Outubro de 2008 as 12

Por Adriana Amorim                      

Neste sábado, dia 4 de outubro, o cantor Lázaro esteve em São Paulo. Foram duas apresentações no mesmo dia, uma na casa de shows "Expresso Brasil", na Zona Leste, e a outra em Barueri, no CELC - Centro Evangélico de Lazer em Cultura. De acordo com a Kairós Records, uma das organizadoras do evento, o público presente nos dois locais foi de oito mil pessoas.

Em Barueri, a rua estava repleta de carros, que ocupavam uma extensão de aproximadamente 500 metros. Antes do início do evento, uma fila de três quarteirões aguardava a abertura dos portões, o que aconteceu às 21h30. O público transparecia entusiasmo e expectativa, o que ajudou a manter as pessoas no local, mesmo com uma forte chuva. "Vimos que as pessoas estavam buscando algo espiritual", comentou Sandra Campos, pastora da Comunidade Renovação Cristã - Ministério Pentecostal em Alphaville. O ministério organizou o evento em parceria com a ALL-D Entretenimento e com a Kairós Records. Antes de Lázaro, a cantora Adriana Cabral e o coral Renovation Mass Choir se apresentaram. 

Lázaro subiu ao palco por volta das duas horas da manhã e agradeceu a presença das pessoas que estavam ali: "Mais uma noite que o Senhor nos chama para a beleza da sua glória. Quantas mães estão aqui gemendo pelos seus filhos? Quantas mulheres idosas? Quantas pessoas agüentaram a chuva?". O público, que conhecia todas as letras, respondeu ao agradecimento cantando com ânimo as canções, emocionando-se e levantando os braços para adorar ao Senhor.

O cantor conversava com o público muitas vezes cantando, uma característica de sua ministração, e dizia com freqüência: "Louvado seja Deus". Em vários momentos da noite, enquanto Lázaro ministrava, as pessoas continuavam cantando em voz baixa. Além de cantar e ministrar, o cantor exortou: "As pessoas ricas quando perdem o que tinham têm saudades e eu até entendo. Mas tem gente que tem saudade do chicote do faraó". Ele falou que satanás faz propostas às pessoas "assobiando": "O inimigo assobia para você que o pessoal da macumba era mais unido, que quando você tomava sua cervejinha, ali sim o pessoal era unido. Mas você sabe que isso é mentira, irmão! Você quer voltar para o chicote do faraó? Como as pessoas do Egito tinham saudade do chicote do faraó? Satanás assobia, mas Deus te chama pelo teu nome".

O ex-vocalista da banda secular "Olodum", contou algumas de suas experiências quando não havia se convertido. Um passado marcado, como ele mesmo diz em seu testemunho, por "falsas vitórias". Lázaro se definiu como um "fruto podre", antes de conhecer Jesus: "Quando vamos à feira escolhemos os melhores frutos. O tomate mais vermelho, sem manchas, sem nenhum machucado. Jesus quando vai à feira pega no chão os frutos podres. Antes de Jesus nos encontrar, éramos frutos podres. Mas Jesus na sua colheita colheu a mim e a você". A resposta emocionada do público veio em muitos "Aleluia" e "Glória a Deus".

Seguindo a ministração, pediu ao público: "Segura a mão de uma pessoa que não é evangélica. Fala para ela: 'Não tem preço para o valor da sua alma'". Convidou as pessoas a aceitarem Jesus e a se aproximarem do palco. Para quem atendeu ao apelo, Lázaro disse: "Não existe nada que possa comprar o que Deus quer fazer na sua vida. Nada é tão valioso". O cantor falou que se lembrava exatamente do dia em que tinha vivido aquele momento e cantou "A minha alma engrandece ao Senhor", do ministério Koinonia, a música de sua conversão. Relembrou ainda outros louvores antigos: "Espírito enche a minha vida" e "Senhor formoso és".  Cantou também "Sonda-me", da cantora Aline Barros e "Milagre", de André Valadão.

Ao final da apresentação, Lázaro falou ao Guia-me que a única forma de resistir ao "assobio de satanás" é estar "ligado no céu": Entendendo que esse mundo não tem mais nada a nos oferecer [...] satanás nos chama por intermédio de pessoas que querem se relacionar, mas não querem saber de Deus, ele assobia através de propostas indecentes para se ganhar dinheiro, assobia quando estamos tristes. Ele assobiou para Jesus, quando o Senhor estava no deserto. Satanás disse: 'Se prostado me adorares tudo isso te darei'. Ele tenta nos oferecer coisas aparentemente grandes para nos convencer a voltar a servi-lo, mas quando a gente crê que a providência de Deus virá, a gente fica firme. É como o canto das sereias. As sereias quando cantavam, os pescadores se jogavam no mar, não agüentavam o canto. Assim é a voz do inimigo para todo aquele que não está preso em Deus. Quando ele nos chama é realmente tentador. Então, se a gente não estiver realmente com expectativa de céu, se a gente não estiver firme na rocha é muito complicado resistir. A Bíblia diz que se a gente não tomasse cuidado até os escolhidos seguiriam esse assobio".

Ele conta que sua música é uma forma de desabafo e que compõe em momentos em que a palavra não era suficiente para falar com Deus: "Deus me dava inspiração através da melodia". A canção "Eu te amo tanto", que faz parte do repertório de louvores de muitas igrejas, hoje, é um exemplo do desabafo do cantor: "É o homem confessando seus pecados não entendendo porque Deus ainda o quer tanto. E assim foi a minha vida. Eu sou evangélico há nove anos. Eu já travei tantas batalhas com o diabo, ele já me feriu tantas vezes, e houve um momento que eu perguntei : 'Deus, como tu podes querer alguém tão fraco como eu, que de vez em quando perde uma batalha?'. Porque uma guerra ela é formada de algumas batalhas e nem sempre a gente ganha todas. E essa canção é um desabafo também. Querendo saber de Deus, porque Ele me amava tanto, porque Ele me queria tanto e Ele falou que era só porque Ele me amava mesmo, não era porque eu tinha feito mais. É a natureza dEle, é a graça".

Nos bastidores

Os bastidores também estavam movimentados. Alguns artistas participaram do evento e outros vieram assistir à apresentação de Lázaro:

Coral Renovation Mass Choir (pastora Sandra Campos):

"O evento foi fantástico.Vimos muito o poder de Deus, muitas pessoas sedentas, pessoas buscando algo melhor para a vida delas. E o coral vem para acrescentar, que através da letra de uma música que você canta, que você louva, de maneira que você consiga atingir o Espírito dessas pessoas e elas, às vezes, não sabem o que é isso".

Adriana Cabral:

"Estar aqui com o irmão Lázaro é uma bênção, um pessoal muito animado. Eu percebi que eu cantei a terceira música e o pessoal estava assim frustrado, tipo: 'Cadê o irmão Lázaro?' Aí eu falei vamos acalmar aí os ânimos. A gente está aqui para louvar a Deus. Vocês não têm noção de como funcionam as coisas ali atrás dos bastidores, vamos louvar a Deus, aí o povo relaxou. Pediram "Arrebatado" [uma de suas canções] o tempo todo".

Klaus Piragine:

"Eu trabalho na produtora Sete. Estou participando da produção do DVD do ministério Renovation [...].Achei uma bênção, gosto muito dele, mas não conheço muito ainda. Estou aqui para assistir, conhecer mais de perto, porque é a primeira vez que eu o vejo aqui em São Paulo".

Ton Carfi:

"Conheci o trabalho do irmão Lázaro através do DVD. Senti muito a presença de Deus e por isso eu fiquei com muita vontade de estar aqui neste evento para acompanhar e ser ministrado por ele, que tem sido uma bênção na vida de muitas pessoas do Brasil, inclusive na minha vida também. A gente viu aí a rua lotada, a gente teve que estacionar o carro a uns 300 metros daqui, porque não tinha vaga, o que é reflexo do ministério que Deus tem colocado na vida dele".

Dany Grace:

"Conheci o Lázaro através do DVD. Sabemos que ele foi de uma banda de renome no secular, o Olodum. Ficou aí um bom tempo no anonimato, só bebendo da fonte, só se enchendo primeiro, para poder passar um testemunho de vida genuíno. Por isso, hoje, Deus o tem colocado em lugares excelentes, como esse grande evento, e eu estou aqui em Barueri para festejar em família a vitória do Senhor na vida dele".

  Foto: Getúlio Camargo

veja também