Líder de ministério infantil destaca a importância dos pais contra a pedofilia

Líder de ministério infantil destaca a importância dos pais contra a pedofilia

Atualizado: Quarta-feira, 8 Dezembro de 2010 as 4:35

Líder do Departamento Infanto-Juvenil Adventista da Promessa – DIJAP, a diaconisa Rute Soares possui anos de experiência em lidar com crianças.

A Igreja Adventista da Promessa conta com centenas de professores e crianças em seu ministério infantil por todo o Brasil e o mundo.

Em entrevista exclusiva ao GUIA-ME, Rute fala de importantes questões relacionadas às crianças, como pedofilia e internet. Confira:

Guia-me: Quais as maiores dificuldades de se trabalhar com o ministério infantil?

Rute Soares: As dificuldades são como em qualquer outro departamento da igreja, mas quando se trata do departamento infanto-juvenil, parece que as coisas se potencializam diante do grande volume de trabalho e da nossa recente caminhada. Porém, nesta gestão nós começamos a desenvolver um projeto que acho que vai fazer com que as coisas possam melhorar e esperamos que em breve possamos lançar esse projeto, que é o das lições bíblicas infanto-juvenis editadas pela Igreja Adventista da Promessa. A nossa igreja nunca teve um investimento nessa área, sempre usamos produtos que já estavam no mercado. Em 2008 começamos a elaboração dos primeiros traços e hoje já estamos caminhando e sentindo alguns resultados. Esperamos que ano que vem já possamos lançá-lo no mercado.

Guia-me:  A pedofilia é um assunto delicado que está presente na sociedade. No papel de educador, como o departamento infantil deve agir para abordar o assunto e alertar as crianças?

Rute Soares: Os professores, de uma forma geral, estão sempre falando, mas nosso cuidado mesmo tem sido com os pais, achamos que eles estão muito sossegados em relação a isso. A impressão que dá é que pensam assim: ‘sou filho de crente, isso nunca vai acontecer’, mas não é assim que acontece. As crianças têm acesso a todo tipo de informação e os pais precisam ser alertados, então temos disponibilizado algumas matérias em nosso site, abrindo os olhos dos pais para isso, e também trabalhando com palestras, fazendo um trabalhode conscientização mesmo. Quanto aos professores, eles têm a obrigação de orientar as crianças, principalmente plantando aspectos positivos de caráter e conduta que ajudam a imuniza-las contra essa influência tão maligna, mas eu creio que os pais são fundamentais nesse processo, porque a gente é crente e descansa muito, e a Bíblia não nos engana, satanás está buscando a quem possa tragar.

Guia-me: Tanto no sentido de ter acesso a todo tipo de informação quanto no de substituir as brincadeiras pelo mundo virtual, você acredita que a internet atrapalha o desenvolvimento da criança?

Rute Soares: Acho que não atrapalha, mas precisa de orientação. Dizer que a criança hoje pode abrir mão da tecnologia é um absurdo, essa possibilidade não existe mais. A criança convive com a tecnologia, faz parte do mundo dela, mas o temor a Deus também precisa ser plantando dentro dela. A internet é o mundo dentro de casa, mas se ela temer a Deus tanto faz ela estar na internet, em casa, como na rua, andando, que ela vai protegida pelo amor do Deus que ela serve. É claro que para uma criança que não tem disciplina nemorientação dos pais, a internet vira um problema. A gente dá dicas de como ela deve ser usada, onde deve ficar, dicas simples de manuseio em cartilhas que distribuímos para todas as regiões, porque as crianças sabem fazer isso muito bem, mas os pais não. Tivemos um congresso recentemente em Manaus com o trabalho feito só sobre a internet e com a participação das crianças e dos pais. E acredito que estamos no caminho certo que é orientar, porque dissociar a criança da internet não existe mais possibilidade.

Por Juliana Simioni

veja também