Líder do Boko Haram ameaça cristãos em vídeo: "Vocês estão brincando com fogo do inferno"

Desde 2009, o grupo terrorista já matou mais de 20 mil pessoas, incluindo os cristãos. Foram 6 mil mortos somente no ano passado.

fonte: Guiame, com informações do Christian Today

Atualizado: Quinta-feira, 29 Junho de 2017 as 2:08

Abubakar Shekau em novo vídeo faz ameaça aos cristãos. (Foto: Reprodução).
Abubakar Shekau em novo vídeo faz ameaça aos cristãos. (Foto: Reprodução).

Abubakar Shekau, líder do grupo terrorista nigeriano Boko Haram, ressurgiu em um novo vídeo, reivindicando a responsabilidade pelos ataques ao exército e declarando que não há espaço para que os cristãos vivam com os muçulmanos no país.

O grupo terrorista tem sido responsável pela morte de mais de 20 mil pessoas, incluindo os cristãos, desde 2009. O líder disse no passado que procurará matar todos os cristãos e explodir todas as igrejas.

"Minha mensagem é para os religiosos na Nigéria que, apesar de sua posição, estão dando uma interpretação errada ao alcorão. Vocês estão brincando com fogo do inferno. Tomem cuidado porque o alcorão dividiu a humanidade em três, alguns são crentes, alguns são hipócritas e alguns são não-crentes”, disse.

“Não há um meio para que os muçulmanos (em mesquitas) e cristãos (em igrejas) trabalharem juntos", disse Shekau em sua última mensagem, conforme relatado pelo Premium Times na última quarta-feira (28). "Isso nunca aconteceu antes, mesmo durante a vida de todos os apóstolos do profeta", ressaltou.

Sem interferência

O líder explica ainda que os não-muçulmanos poderiam existir se "permanecerem lado a lado e sem interferência", enquanto os muçulmanos estão "governando com a Sharia", que é uma posição que o governo democrático da Nigéria rejeita.

No ano passado, houve rumores sobre a morte de Abubakar e da liderança do Boko Haram. Mas o chefe do grupo terrorista, que prometeu fidelidade ao Estado islâmico no Iraque e na Síria, insistiu que ele ainda está no comando.

Shekau disse que seus lutadores eram responsáveis ​​por uma emboscada de um comboio de viajantes militares de viajantes na semana passada, que terminou com o sequestro de 16 mulheres. A polícia disse que pelo menos duas pessoas, incluindo um policial, foram mortos no ataque pela estrada Maiduguri-Damboa.

20 mil vítimas

Como foi informado pela Al Jazeera em maio, a guerra de Boko Haram com o exército nigeriano desde 2009 levou a 20 mil vítimas, com milhares de pessoas, incluindo muitos cristãos, raptados e forçados a se casar com radicais islâmicos. O grupo terrorista bombardeou igrejas e edifícios do governo, prometendo expulsar todos os seguidores de Cristo do país.

Em agosto de 2016, surgiram relatos de que Boko Haram elegeu o porta-voz Abu Musab al-Barnawi como seu novo líder, com novas ameaças contra os cristãos. Al-Barnawi prometeu que os jihadistas responderão à ameaça do evangelismo por "atrapalhar e explodir todas as igrejas que podemos alcançar e matar todos aqueles que encontramos dos cidadãos da cruz".

Em 2015, o Índice de Terrorismo Global descobriu que Boko Haram era o grupo terrorista mais mortal do mundo, responsável por 6.444 óbitos naquele ano, mais do que o Estado Islâmico com 6.073 mortos. O exército nigeriano disse que fez avanços significativos contra os islâmicos no ano passado e está avançando na sua missão de erradicá-los do país.

veja também