Líder muçulmano se entrega a Jesus e arrisca a própria vida pelo Evangelho, na Somália

O evangelista já iniciou três igrejas domésticas, e através de seu ministério, 15 famílias vieram a Jesus.

fonte: Guiame, com informações do Hello Christian

Atualizado: Sexta-feira, 15 Dezembro de 2017 as 1:10

A Somália é o segundo pior país para um cristão viver. (Foto: Reprodução).
A Somália é o segundo pior país para um cristão viver. (Foto: Reprodução).

A Somália, o segundo pior país para um cristão viver, está mudando. Um líder muçulmano veio a conhecer Jesus através de um missionário da World Mission (Missão Mundial). Agora, o ex-líder é chamado de "Manhunter". Ele e outros convertidos escolheram arriscar tudo em meio a um clima islâmico extremista para pregar o Evangelho.

Greg Kelley, representante da Missão Mundial, diz: "O Senhor está usando nossa Bíblia em áudio com energia solar, chamada de ‘Tesouro’, na língua somali". Ele acrescenta que o ‘Tesouro’ é uma das ferramentas que Manhunter está usando para ministrar aos muçulmanos.

A Somália é 99% muçulmana, mas Greg Kelley da Missão Mundial diz: “As pessoas estão chegando a conhecer Jesus, neste país que persegue fortemente até aqueles que são suspeitos de serem cristãos”, comentou.

Incansável

Para se ter uma ideia da entrega, Manhunter iniciou, com sucesso, três igrejas domésticas, e através de seu ministério, 15 famílias vieram a Jesus. "Ainda assim, outros convertidos foram espancados por sua decisão. Até mesmo uma mulher que foi brutalmente, tão brutalmente atacada, que perdeu seu bebê em um aborto", disse Greg Kelley.

"A simples suspeita leva a uma decapitação pública. Em poucas palavras, para sobreviver no país, os cristãos devem fingir que não são cristãos", disse Yonas Dembele, analista de Direito Internacional da Unidade de Pesquisa do World Watch, em entrevista ao site americano The Christian Post.

"É importante perceber que, embora Deus esteja se movendo em lugares como os somalis na Somália e no Quênia, é fundamental que os EUA faça sua parte, que é orar por esses preciosos crentes. O preço que estão pagando para serem seguidores de Jesus é muito diferente do que experimentamos, mas também nos mostra que eles fazem isso com grande alegria", finalizou.

veja também