Líderes adventistas do Pará e Amapá são desafiados para 2011

Líderes adventistas do Pará e Amapá são desafiados para 2011

Atualizado: Segunda-feira, 13 Dezembro de 2010 as 11:15

Em cada Igreja Adventista do Sétimo Dia existe um líder administrativo, chamado de ancião, que tem a função de coordenar os departamentos, auxiliando o pastor distrital. Ronaldo Vulcão é um dos anciãos da capital paraense, que atua na Igreja do bairro Central de Belém. No último domingo, 05, durante o encontro de ancião da capital paraense, Ronaldo ficou impressionado com a organização dos projetos evangelísticos para 2011 na região do Baixo Amazonas.  

O encontro foi realizado na Igreja do bairro do Marco reunindo 800 anciãos e diretores de grupos da região metropolitana de Belém, além dos líderes do Ministério de Mordomia Cristã. A programação apresentou as metas e os desafios para o próximo ano. Os líderes também participaram do terceiro Seminário de Enriquecimento Espiritual, com ênfase no Espírito Santo. Pastor Miguel Pinheiro, líder de mordomia da Igreja Adventista para oito países sul-americanos, falou aos presentes sobre a importância da comunhão com Deus para uma liderança eficaz. Segundo o pastor Wagner Aragão, presidente da Associação Baixo Amazonas (ABA), que atende os dois estados, uma das metas para o próximo ano é “incentivar cada membro batizado na Igreja a buscar Deus nas primeiras horas do dia e desenvolver o ministério de oração intercessora. Também fazer com que cada líder experimente o reavivamento verdadeiro por meio da oração e do estudo da bíblia”, disse.

No final do encontro, os anciãos e pastores fizeram o compromisso de unirem-se aos adventistas em toda DSA, participando e envolvendo os membros de suas igrejas no projeto Amigos de Esperança”. Na ocasião, foram adquiridos 50 mil livros missionários Ainda Existe esperança, de Enrique Chaij, destinados ao trabalho evangelístico pessoal dos pastores e anciãos presentes. Para motivar e treinar os líderes locais, a ABA ainda vai realizar dois encontros com anciãos, um em Castanhal, dia 18, e outro em Macapá, dia 19. Segundo Pastor Alberto Oliveira, secretário ministerial da ABA, o objetivo é “valorizar o trabalho dos anciãos e manter a liderança da Igreja integrada para que o programa sugerido aconteça de forma eficiente e as metas para o próximo ano sejam alcançadas”, concluiu.

veja também