Líderes de Pequenos Grupos recebem treinamento

Líderes de Pequenos Grupos recebem treinamento

Atualizado: Segunda-feira, 31 Janeiro de 2011 as 2:22

A Igreja Adventista na região central do Rio Grande do Sul (ACSR) promoveu no último final de semana um programa de capacitação para líderes de Pequenos Grupos em Porto Alegre, no sábado 29, e Caxias do Sul, no domingo. No próximo sábado, 5, é a vez de Novo Hamburgo sediar o evento, na escola adventista de Canudos.  Além do trabalho com jovens e adultos, a 4ª edição do congresso destacou o evangelismo para o público infantil e adolescente.

  Na capital gaúcha, o programa abordou as metas do corpo administrativo da ACSR e incentivou os líderes a construir mais templos.  O crescimento da Igreja Adventista no Brasil está diretamente ligado à criação de Pequenos Grupos. Estes funcionam como uma espécie de "igreja no lar", tornando o ambiente familiar um verdadeiro ponto de encontro para o estudo da Bíblia entre amigos, além dos cultos regulares de sábado.

  O presidente da Associação Central Sul-riograndense, pastor Moisés Matos, acredita que o projeto não se trata apenas de um modismo, mas de método de trabalho que veio para ficar. "Temos mil pontos de estudo da Bíblia na região central do estado. Que tal aumentarmos este número para 1.100?", desafia os participantes em uma palestra realizada na escola adventista Marechal Rondom, zona norte de Porto Alegre.  

Em conexão com o projeto Templos de Esperança, que prevê a criação de 800 igrejas no Sul do País, o seminário destacou a importância da capacitação dos representantes da "igreja nos lares".  

Hoje, a Igreja Adventista na região central do Rio Grande do Sul conta com 300 dirigentes em três níveis diferentes de capacitação: o de "líder investido", "líder máster" e, por fim, o grau mais elevado de capacitação, o de "líder máster avançado". Para chegar a este grau de treinamento, o indivíduo deve ter liderado a construção de pelo menos uma igreja.

  Grandes como Davi   O personagem bíblico serviu de inspiração para dezenas de crianças e adolescentes na capital gaúcha. Assim como o jovem Davi, estes pequenos mensageiros mostram que o tamanho e a idade pouco importam se Deus estiver em primeiro lugar. "Oração, oração e oração. Este é o segredo para se tornar 'grande' como Davi", aconselha Samara Zabel, líder do departamento de Crianças da Igreja Adventista na região central do Rio Grande do Sul. O atributo em questão se refere à coragem e ao desafio que os pregadores mirins enfrentam ao explicar os ensinamentos da Bíblia, uma vez que a abordagem diferente do método adotado pelos adultos.  

Rosemar Mitkus, mãe do pequeno Lucas, começou uma classe com apenas quatro juvenis. Hoje o grupo conta com 15 crianças. "Eu ajudo a preparar algumas atividades e convido meus coleguinhas a visitar o Pequeno Grupo", comenta o juvenil.  

Entre os adolescentes, o trabalho já se mostra fértil, e há a possibilidade de se fundar uma nova igreja em uma comunidade rural de Candelária, cidade da região do Vale do Rio Pardo, à 184km de Porto Alegre.

A estudante Ketlyn de Oliveira Ditter supervisiona, com o auxílio dos pais, dois grupos onde não há presença adventista. Cada um deles tem aproximadamente 10 integrantes.  "Tudo começou com um projeto voltado aos adolescentes chamado Carteiro Missionário. Eu entregava algumas lições da Bíblia com perguntas para o juvenil responder em casa e, após certo período, recolhia o cartão com as respostas e as corrigia em casa", conta.

Com o tempo, surgiu a necessidade de criar um grupo onde essas pessoas pudessem estudar a Bíblia. "O objetivo, agora, é criar uma nova igreja a partir do trabalho com os Pequenos Grupos", adianta. O pastor local e a comunidade de Cachoeira do Sul estão trabalhando para viabilizar a construção de um templo.

veja também