Líderes evangélicos de Cuiabá e Várzea Grande declaram apoio à Dilma

Líderes evangélicos de Cuiabá e Várzea Grande declaram apoio à Dilma

Atualizado: Segunda-feira, 18 Outubro de 2010 as 9:09

Duzentos e cinquenta líderes evangélicos de Cuiabá e Várzea Grande se reuniram neste sábado para declarar apoio à eleição de Dilma Rousseff presidente do Brasil. O encontro serviu também para deixar claro que acandidata do PT é contra o aborto. Os líderes evangélicos demonstraram confiança nos princípios cristãos de Dilma e garantiram trabalhar pela eleição da primeira mulher presidente da República.

A reunião, realizada em Várzea Grande, contou com as presenças do governador Silval Barbosa (PMDB) e do diretor geral do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit), Luiz Antonio Pagot, que é o coordenador estadual da campanha Dilma presidente. Silval, que também é evangélico pediu ajuda para eleger a candidata do PT.

"Assim, vocês estarão ajudando a mim e a Mato Grosso. Ela temcompromisso com nosso estado e com as obras de infraestrutura queprecisamos, como a chegada da Ferronorte até Cuiabá, a construção daferrovia Centro-Oeste e a conclusão das BRs 158 e 163. Ela tem MatoGrosso na cabeça. Vocês que confiaram em mim, nos ajudem a consolidarDilma presidente do Brasil", disse o governador.

Silval lembrou que o adversário tenta denegrir a imagem de Dilma comcalúnias, "mas eu nunca vi nada no governo de Lula que deponha contraa vida ou a família e Dilma sempre esteve ao lado do presidente,portanto, agirá da mesma forma". "Eleger Dilma é permitir que eu façaum governo de grandes realizações".

Para o pastor da igreja Missão Viver em Cristo, Aroldo Teles, Dilma representa a continuidade do trabalho de Lula. "Acredito que ela é a melhor opção porque tem conhecimento de tudo que foi feito até agora e vai dar prosseguimento". O pastor disse ainda que a candidata do PT tem compromisso com a vida e a família e isso é muito importante paraos evangélicos, porque a Igreja tem a missão de preservar os bons costumes, os valores e a família.

Pastor Teles frisou também considerar perseguição e atitude dedesespero do candidato do PSDB, José Serra, os ataques que vêm sendofeitos à Dilma. "Ele (Serra) tenta usar a Igreja como massa demanobra, mas ele assumiu que defende a união de pessoas do mesmosexo".

Na opinião do pastor Abel de Oliveira da Silva, da igreja Assembleiade Deus, os políticos não têm argumentos para discutir política noBrasil. "Essa campanha de difamação é uma falta de respeito,degradante e muito feia. Deviam falar de si e de seus projetos". O pastor lembrou que apoia Dilma desde o início da campanha, principalmente porque ela é "ligada ao homem que deu ao Brasil aposição de um país de verdade e aos brasileiros o direito de serem brasileiros".

Já o pastor Junior da Cruz, da Casa da Benção, afirmou que vota emDilma também para atender a solicitação do governador Silval Barbosa."Estivemos ao lado dele na campanha e não podemos recusar seu pedido".Além disso, o pastor considera a eleição de Dilma a quebra de umparadigma, por ser a primeira mulher presidente. "Já é um fatohistórico ela ter chegado ao segundo turno. Sua vitória será coroada".

veja também