Líderes religiosos declaram não concordar com o fato de Obama apoiar métodos contraceptivos

Eleitorado cristão e católico se unem contra Barack Obama

Atualizado: Sexta-feira, 24 Fevereiro de 2012 as 8:31

Um carta assinada por quase 2500 evangélicos foi enviada a Barack Obama. O texto pedia que ele reverta sua exigência de que igreja e grupos filiados a ela sejam obrigados a oferecer métodos contraceptivos, ou seja, anticoncepcionais gratuitos às suas funcionárias. 

A solicitação causou grande mal estar entre o eleitorado cristão, de acordo com a CBN, vários líderes religiosos têm se manifestado contra o presidente, o que pode prejudicar seriamente sua campanha para a reeleição. Tony Perkin, presidente do grupo cristão “Family Research Council”, afirmou na última segunda-feira em Nashville, Tennessee, que “esta não é uma questão católica”. Perkin completou ainda: “Nós não vamos tolerar que qualquer denominação tenha a sua liberdade religiosa invadida pelo governo”.

Apoiado pelo presidente da Convenção Batista do Sul e da Comissão de Ética e Liberdade Religiosa, Richard Land, o cardeal de Nova York, Timothy Dolan afirmar desafiar mandato de Obama: “Nós não vamos ficar parados e permitir que os nossos direitos dados por Deus, protegidos pela Constituição, sejam atrofiados, castrados, confinados e restritos”, afirmou. 

veja também