Livres para Adorar prega libertação das riquezas deste mundo em gravação de DVD

Livres para Adorar prega libertação das riquezas deste mundo em gravação de DVD

Atualizado: Terça-feira, 24 Março de 2009 as 12

"Jesus oferece uma vida livre das paixões por coisas. Mamon - o deus do dinheiro -, quer te escravizar naquilo que é passageiro", disse o vocalista

Por Felipe Lima

"Vidas serão alcançadas pela semente do seu amor [...] Nós somos testemunhas da obra que o Senhor fará". A afirmação fez parte da oração do pastor Adhemar de Campos, momentos antes do início da gravação do primeiro DVD do Ministério Livres para Adorar, no último sábado, dia 21 de março, na Casa de Portugal, em São Paulo. "Quantos aqui são livres para adorar?", disse Adhemar no palco.

A temática do congresso Livres 2009, que começou na sexta-feira, dia 20, com a participação de Russell Shedd, Heloísa Rosa e Jason Upton foi sobre renúncia. "É o esvaziar-se como Jesus fez. Paulo recomenda que haja em nós o mesmo sentimento que houve em Cristo Jesus que não teve por usurpação ser igual a Deus", afirmou Adhemar de Campos ao Guia-me .

Pela segunda vez no Brasil, Jason Upton, cantor americano de Minnesota, conhecido pela adoração espontânea, ministrou durante a tarde de sábado sobre aprender a ouvir Jesus falar em meio à poluição sonora diária. "O problema nunca foi onde está a glória, mas onde nós estamos", disse. Além da pregação, Jason cantou e o anseio pela presença de Deus entre os cristãos tornou-se notável. "Quando você ministra as pessoas respondem de duas formas. Uma é quando elas compartilham da mesma fome que você tem e outra é quando estão indiferentes ao que Deus está fazendo. Senti que as pessoas aqui estavam famintas assim como eu", revelou o compositor que abriu a gravação do DVD com a música "Liberdade".

Em entrevista ao Guia-me , Jason compartilhou com os cristãos brasileiros uma experiência que teve com Deus: "Outubro passado a minha esposa estava grávida de cinco meses e perdeu o bebê. Fui direcionado para Jesus naquele momento de lamento, de perda. Jesus simplesmente revelou-se e mostrou-se para nós. Nós fomos capacitados a devolver esse bebê para Jesus e deixá-lo ir. Houve uma verdadeira cura em poder devolver essa criança para Jesus. Deus é muito presente para nós. Ele quer que compartilhemos com ele as nossas feridas, dores, sonhos. Ele quer simplesmente que ofertemos isso para Ele. Deus quer participar de todas as partes da vida de adoração do brasileiro".

Fez parte do repertório da noite canções como "Tempos Melhores"  - canção que, segundo Juliano Son, vocalista do Livres para Adorar, foi feita por um grupo de missionários numa casa de prostituição. "Eles ficaram num dilema entre cantar ou não, então levantaram um altar de adoração em meio a prostituição". Outras faixas como "Ridículo", demonstraram o entrosamento de Juliano com o público o qual cantou com entusiasmo a música do novo álbum lançado recentemente.

Autor de quatro composições que farão parte do DVD - "Eterno Brilho", "Tudo", "Nos Teus Ombros" e "Teu Coração" -, Simon K. destacou a mensagem de "Nos Teus Ombros". "É um desabafo de muitos cristãos que desejavam amar ao Senhor mais, mas não conseguem por causa de limitação do nosso corpo, da nossa carne. E isso nos deixa tristes. A mensagem diz que todos os dias somos carregados nos ombros da misericórdia", disse.

"O Senhor transformou esse lugar num jardim. Aqui o Evangelho foi pregado, recitado e cantado", disse o pastor José Airton na finalização evento. A ministração de Juliano Son, embasada no capítulo 6 do evangelho de Mateus, foi sobre o valor dado por cristãos às riquezas. "Aqui na terra o que Deus promete é a provisão das nossas coisas básicas. O que Jesus oferece é uma vida livre das paixões por coisas. Mamon - deus do dinheiro -, quer te escravizar naquilo que é passageiro". Son expressou, em forma de canção:  

"Livres pela dor de Deus / Libertos por Jesus / Livres do Juízo /

Libertos do pecado / Livres pela Cruz de Deus / Libertos para amar /

Livres pelo sangue do Cordeiro.

Quantos foram libertos?

Onde estão os que honrarão o sacrifício do Cordeiro?"

Deus ou as riquezas deste mundo?  - Testemunho Juliano Son

"Eu nasci num sistema em que fui ensinado a gastar tempo com coisas. Fui moldado num tipo de pensamento. Os meus pais trabalhavam para me dar coisas.

Com a minha primeira namorada, como demonstrávamos amor um pelo outro? Dando coisas.

Eu sou tentado a encher os meus filhos de coisas para demonstrar o meu amor por eles. Como cidadão do Reino de Deus eu não posso permitir que os valores desse mundo corrompam o coração deles.

Ame ao Senhor e as pessoas mas não ame as coisas. Coisas não nos levam a verdadeira espiritualidade. Elas atrapalham o nosso caminhar.  Coisas nos distraem.  

Qual a coisa mais cobiçada na terra? Dinheiro. Além de ser coisa, dinheiro é mamon, o deus mais adorado até mesmo para quem confessa a fé em Cristo Jesus.

Você é feliz com aquilo que você tem ou não tem? Sempre haverá vozes dizendo que ter mais é melhor. Aqui na terra o que Deus promete é a provisão das nossas coisas básicas. O que Jesus oferece é uma vida livre das paixões por coisas. Mamon quer te escravizar naquilo que é passageiro.

Sejamos ricos em boas obras. Que sejamos instrumentos de graça para esse mundo. A razão da sua riqueza não é acumular, mas repartir. Você só tem para poder dar".

Fotos: Getúlio Camargo

veja também