Livro conta história de estudantes que se discriminam por religião

Livro conta história de estudantes que se discriminam por religião

Atualizado: Sexta-feira, 26 Março de 2010 as 12

No title Quando o assunto é religião, a polêmica é geral. Até em uma sala de aula, onde cada um defende a sua. No livro "Não é o Fim do Mundo", os autores Júlio Emílio Braz e Janaina Vieira contam a história de estudantes do ensino fundamental que se discriminam entre si porque não pertencem a uma mesma corrente religiosa.

Agressões verbais e provocações de todo tipo. Na verdade, os alunos não se entendem e nem querem se entender quando se trata de religião. Miriam é evangélica e motivo de gozação de Betina e suas amigas. Suzana é kardecista e, ao expor sua religiosidade, vira outro alvo de Betina e passa a ser discriminada por Miriam. Cris é de família católica não-praticante e começa a questionar a si e à sua mãe se elas não deveriam frequentar mais a igreja.

É quase uma guerra religiosa. Os desentendimentos chegam a tal ponto, que a professora Teresa resolve tomar uma atitude: mobilizar os professores e os pais dos alunos para tentar encontrar uma solução para os conflitos. Infelizmente, essa espécie de "bullying sagrado" ainda está presente no dia a dia das pessoas e tem provocado estragos de todo tipo.

Júlio Braz ressalta que o desafio do tema foi colocar a questão de maneira que não permita os parâmetros atuais de classificação. "Eu, particularmente, os considero como algo minimamente hipócrita. Para isso, alguns personagens foram baseados em colegas de escola que sofreram este tipo de perseguição religiosa. Outros são inspirados em fatos reais de jornais e revistas", relata o autor.

"Não é o Fim do Mundo", de Júlio Emílio Braz e Janaina Vieira, com ilustrações de Marcos Guilherme. Editora FTD, 95 páginas, preço não-informado.

veja também