Livro de Philip Yancey ajuda a compreender a vontade de Deus em meio a tragédias

Livro de Philip Yancey ajuda a compreender a vontade de Deus em meio a tragédias

Atualizado: Quinta-feira, 14 Abril de 2011 as 11:38

19 de abril de 1995: 168 pessoas foram mortas e mais de quinhentas saíram feridas de um atentado ocorrido na cidade americana de Oklahoma, considerado o pior incidente do tipo, até os ataques de 11 de setembro de 2001.

20 de abril de 1999: dois estudantes atiraram em vários colegas e professores no Instituto Columbine, no Colorado (EUA). Morreram 13 pessoas e 21 ficaram feridas.

16 abril de 2007: um estudante de origem sul-coreana abriu fogo contra alunos e professores dentro do campus da Universidade Estadual da Virginia - Virginia Tech (EUA). Trinta e três pessoas morreram, incluindo o atirador que se suicidou, e mais 21 ficaram feridas.

7 de abril de 2011: o dia entra para a história brasileira, marcado pela morte de 12 estudantes, com idade entre 12 e 14 anos, seguida pelo suicídio do atirador, que invadiu sua antiga escola e disparou contra alunos dentro das salas de aula. O que antes víamos acontecer somente no exterior também causa dor por aqui.

O que une todas essas tragédias não é a coincidência de datas, mas a violência e brutalidade que as envolve e os questionamentos despertados acerca da presença de Deus e sua ação nestes momentos. Philip Yancey discute essa temática em seu livro Para que serve Deus, no qual cita os massacres norte-americanos.

No capítulo "O mês mais cruel", no qual aborda o ocorrido em Virginia Tech, Yancey diz: "Abril é o mês mais cruel. Quando escreveu esse verso que inicia seu poema A terra gasta, em 1921, T. S. Eliot não tinha ideia de como ele soaria profético nos Estados Unidos modernos. Oklahoma City, Escola Columbine e agora Virginia Tech - em nosso calendário relembramos todos esses episódios dentro do espaço de cinco dias de abril, uma semana mergulhada na dor."

Convidado a dar uma palestra sobre a graça de Deus à comunidade do entorno da universidade de Virgínia, dias após o massacre, Yancey discorreu sobre a dor e como lidar com ela de maneira a superá-la. Ele responde à pergunta: onde está Deus quando chega a dor? A mensagem que levou àquelas pessoas naquele dia está relatada na íntegra no livro Para que serve Deus, que reúne ainda mais nove situações extremas, nas quais a fé e a esperança se perderam. Assim, o autor oferece um acalanto não só às vitimas diretas da tragédia carioca, mas a todos que de alguma forma se envolveram com a situação.  

veja também