Livros da editora Ultimato agora com selo FSC

Livros da editora Ultimato agora com selo FSC

Atualizado: Segunda-feira, 11 Abril de 2011 as 9:52

Mesmo o leitor, digamos, distraído está acostumado com a nossa preocupação com o meio ambiente. Da separação e destinação correta do lixo produzido na editora às matérias de capa da revista. No caso dos livros, há um bocado de tempo usamos papel de menor impacto ambiental. O que nos anos 90 provocava estranheza no leitor — a coloração amarelada, a semelhança com o papel jornal — e que nos custou alguns percalços, hoje é reconhecido como modernidade e facilidade de leitura. Claro, sem falar nos aspectos de sustentabilidade e responsabilidade socioambiental.

A novidade, e essa é nova porque rara no mercado editorial, está nos lançamentos em 2011. Ultimato inova mais uma vez. Os livros O Discípulo Radical, de John Stott, e Amar Outra Vez, de Rinaldo Berbert, lançamentos de março e abril, respectivamente, carregam o selo de certificação ambiental FSC. Sigla em inglês para Forest Stewardship Council (Conselho de Manejo Florestal), o FSC é, segundo a WWF, o selo verde mais reconhecido em todo o mundo e garante que a madeira utilizada naquele produto (livro) é oriunda de um processo produtivo ecologicamente adequado, socialmente justo e economicamente viável, como também cumpre todas as leis vigentes.

Bem, e o que o leitor tem a ver com isso? Direta e indiretamente, o selo FSC separa aqueles que se preocupam e agem de forma correta daqueles que estão na ilegalidade e agem de forma predatória contra a biodiversidade e as florestas, utilizam trabalho infantil, mantêm empregados sem carteira assinada, entre outras coisas. O selo também orienta o consumidor-leitor, garantindo a origem e o rastreamento do produto, e diferencia o livro em relação aos similares.

Para Ultimato, um selo a mais ou a menos não é exatamente o que importa. Não se trata de aderir a mais uma invenção ocidental ou à moda. É, na verdade, primeiramente uma preocupação cristã. John Stott, ao identificar algumas das marcas do discípulo radical, não faz rodeios. Para ele, o “cuidado com a criação” é uma delas. Tal cuidado reflete o nosso amor pelo Criador, provoca mudanças no comportamento e na compreensão bíblica da nossa vocação. Enfim, é possível fazer missão integral também nos processos gráficos, editoriais e, claro, na leitura de livros.  

veja também