Local de culto é fechado na Indonésia

Local de culto é fechado na Indonésia

Atualizado: Quinta-feira, 8 Julho de 2010 as 8:06

Após um diálogo mal-sucedido entre oficiais indonésios e representantes da igreja Huria Kristen Batak Protestan (HKBP) Podok Timur Indah na cidade de Bekasi, Java Ocidental, representantes do governo selaram a residência onde a igreja estava se reunindo.

O pastor da igreja, Luspida Simanjuntak, disse que a congregação que se reunia no distrito de Mustika Jaya tentou diversas vezes conversar com o governo, mas a pressão de organizações muçulmanas, incluindo a Frente de Defesa Islâmica, era tão forte que o governo não conseguiria lidar com ela.

No dia 20 de junho, quando os oficiais da cidade de Bekasi selaram a casa, o deputado Zaki Hoetorno admitiu que tal ação foi tomada devido à pressão de organizações muçulmanas que estavam irritadas com a influência cristã em expansão, os oficiais colocaram uma placa na frente do prédio, vetando qualquer acesso.

A igreja estava se reunindo na casa porque o governo atrasou o processo de obtenção de um documento para a construção do templo.

Zaki disse que os oficiais entraram em contato com os líderes da igreja três vezes para falar sobre o uso da casa, mas não obtiveram resposta.

Membros da congregação choraram quando o local foi selado. Representantes de organizações muçulmanas, incluindo o Fórum anti-apostasia em Bekasi, também testemunharam o fechamento do local.

Luspida disse que o ato foi injusto.

"Como é possível alguém nos proibir de cultuar?", questiona o pastor, dizendo que o governo está favorecendo a maioria muçulmana e negligenciando as minorias. Ele disse que a congregação está firme e continuará com suas reuniões normalmente.

"Vamos permanecer aqui, e cultuar de acordo com nossa religião, mesmo se for na rua".

A igreja de 1.500 membros está no distrito de Mustika Jaya há quatro anos, e o processo para obter a permissão de construção está parado na burocracia.

Tradução: Missão Portas Abertas

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também