Lugares da Bíblia - Tarso

Lugares da Bíblia - Tarso

Atualizado: Terça-feira, 11 Outubro de 2011 as 9:51

Localizada onde hoje é a Turquia, Tarso fazia parte da histórica região da Cilícia, atual província de Mersin, à margem do Mediterrâneo. Com mais de 9 mil anos de história, é um importante entreposto de comércio e foi determinante na história de várias culturas. Lá aconteceu o primeiro encontro de um dos mais famosos casais da história: a egípcia Cleópatra e o romano Marco Antônio. Mas seu mais ilustre filho foi um dos homens mais importantes na divulgação da Palavra de Deus, o apóstolo Paulo. Partes da cidade do tempo do autor de vários evangelhos ainda é visível, após escavações em meio à moderna zona urbana.

Na época em que o famoso general Pompeu, O Grande, representava Roma, por volta de 67 antes de Cristo (a.C), Tarso já era uma cidade importante, a ponto de ser feita capital da província da Cilícia. Os judeus que a habitavam começaram a ser contemplados com a cidadania romana.

Tarso recebia muitas regalias por parte do imperador Augusto, que chegou mesmo a isentar a cidade de impostos, pois seu mentor e amigo, o filósofo Atenodoro, era tarsiano. Na época, era um importante pólo cultural e intelectual. O próprio Saulo de Tarso, futuramente conhecido como Paulo, cresceu entre a efervescência intelectual local, comparável à da grega Atenas e à da egípcia Alexandria.

Paulo: de “exterminador de cristãos” a apóstolo

O famoso trabalho de Paulo como artesão de tendas se deve também à influência comercial de Tarso. Lá, era fabricado um tecido à base do pelo comprido de uma espécie de cabra abundante na região, bastante resistente, que servia muito bem ao uso das habitações móveis. Mercadores de outras regiões chegavam à cidade para adquirir a matéria-prima para tendas a serem usadas bem longe dali.

Como gozava de cidadania romana, Saulo foi criado sob os ensinamentos do império, perseguindo cristãos. Em Jerusalém, era famoso pelo mal que causava aos seguidores de Cristo. Seguidor fiel dos judeus, foi para Damasco, na Síria, com autorização para prender os cristãos que encontrasse pelo caminho. Quando se locomovia, foi surpreendido por uma forte luz e ouviu uma voz. “Saulo, Saulo, por que me persegues?” Ele e seus companheiros de viagem caíram, atônitos, pois ouviam, mas não viam ninguém. Quando a luz se apagou, Saulo não enxergava mais. Jesus orientou o viajante a entrar na cidade, que lá lhe diriam o que fazer. 

Seus parceiros o guiaram, já que ele estava cego, e em Damasco encontrou Ananias, incumbido por Deus de impor as mãos sobre seus olhos e recuperar-lhe a visão. Ananias relutou, pois sabia da má fama de Saulo entre os cristãos em Jerusalém. O próprio Senhor disse ao homem que nada temesse, pois aquele seria seu escolhido para levar sua Palavra e seu nome entre os gentios, israelitas e mesmo a reis. Deus mostrou a Saulo o quanto era importante sofrer por Ele. O antes perseguidor sentiu na carne e na alma o que sentiam seus perseguidos. Em Damasco mesmo, Saulo começou a aprender com os discípulos de Jesus, causando espanto a muitos o “exterminador de Jerusalém” pregar sobre a salvação por Cristo. Perseguido pelos judeus, que o consideravam um traidor, começou sua pregação itinerante, mais tarde rebatizado Paulo, o de Tarso.

Hoje

Localizada no centro-sul da Turquia, a apenas 20 quilômetros do Mediterrâneo, Tarso hoje faz parte da região metropolitana de Adana-Mersin, com cerca de 2,7 milhões de habitantes. Muito bem urbanizada, em vários lugares foram encontradas construções dos tempos bíblicos, protegidas pelas autoridades turcas e acessíveis a visitantes.

O verão, bastante intenso, atrai turistas de todo o mundo. Economicamente muito forte, tem importantes indústrias, muitas delas destinadas à exportação, como as de maquinário agrícola, têxteis, produtos alimentícios à base de frutas, tijolos e cerâmicas. Muito do que é cultivado e colhido nas vastas e férteis planícies ao redor é processado em suas fábricas. São abundantes as grandes fazendas que usam tecnologia agrícola de ponta para irrigação, colheita e transporte.

Em meio à moderna urbe, importantes sítios arqueológicos estão à disposição de todos, como o Portal de Cleópatra (acima), existente quando a rainha que lhe dá nome entrou na cidade, para ali conhecer o célebre militar e político romano Marco Antônio. O Museu de Tarso reúne um acervo com diversos artefatos encontrados nas muitas escavações locais, como estatuetas antigas de terracota em forma de guerreiros, seres míticos e animais. Uma estrada romana em meio à cidade (à esquerda), com o pavimento quase intacto e colunas ao longo, faz contraste com a modernidade ao fundo .

A Cachoeira de Tarso, no rio Berdan, só pode ser vista nas estações mais chuvosas, dadas as obras de contenção do rio para a obtenção de água para a irrigação das lavouras. Poucos quilômetros ao sul, a Floresta Karabucak é muito apreciada para piqueniques pelos tarsianos que querem fugir da confusão urbana nos finais de semana.

veja também