Luiz Sayão fala sobre a inteligência emocional de Neemias

Luiz Sayão fala sobre a inteligência emocional de Neemias

Atualizado: Sexta-feira, 16 Abril de 2010 as 12

Bom humor e conhecimento teológico deram o tom da ministração do linguista e hebraísta Luiz Sayão, durante a tarde da última segunda-feira, dia 12, em congresso a bordo do navio MSC Orchestra, atracado na cidade de Ubatuba (SP).

Contextualizando o texto de Neemias à liderança atual, Luiz Sayão falou sobre o homem responsável pela reconstrução dos muros de Jerusalém, no período em que os judeus sobreviventes do exílio na Babilônia voltaram à província e encontraram-na desprotegida.

Atualmente pastor da Igreja Batista Nações Unidas, localizada no conjunto comercial WTC, em São Paulo (SP), Sayão foi coordenador da tradução da Nova Versão Internacional da Bíblia. Antes de iniciar sua palestra, o professor afirmou que o texto sagrado apresenta ensinamentos práticos que podem passar despercebido pelos leitores.  

"A palestra do Sayão foi fabulosa, cheia de sabedoria. Ele também trouxe um conteúdo bem jovem. Parece que ele é um adolescente", disse o empresário Paulo de Tarso Hornos, membro da igreja Comunhão Plena, em São Paulo, que assistiu à ministração.

De forma atual, o professor apresentou propostas das Escrituras que podem ser aplicadas à vida de líderes de igrejas e empresas. Confira:

"Liderança em novos tempos&

Antes de abordar o livro de Neemias, Luiz Sayão apresentou ao público presente no teatro do navio conceitos de liderança na sociedade atual.

O palestrante ressaltou que conhecimentos do passado e formas tradicionais para liderar não podem ser aplicados para lidar com o futuro. "Tem gente que está com a realidade do século 17 e 18", afirmou.

Entre os aspectos do velho e do novo paradigma da liderança, Sayão ressaltou que nas novas gestões, a competição foi substituída pela colaboração, o controle pela capacitação, as coisas pelas pessoas, e a uniformidade pela diversidade. "Às vezes eu me preocupo com ministérios que parecem um exército", expôs.

"Liderança se confirma com sucesso"

Sayão apontou que a liderança é confirmada com o sucesso, relembrando que Neemias não era um profeta, sacerdote - posição de destaque na fé do Antigo Testamento, ou nem mesmo um rabino.  No entanto, a sua capacidade de liderar poderia ser notada pela função que exercia no reinado de Ataxerxes. Neemias era "copeiro do rei", espécie de conselheiro.

Foi esse cargo de confiança que deu a Neemias o consentimento e apoio do rei para reconstruir os muros de Jerusalém.

"Atenção. Nem todo mundo tem que ser líder. Se todo mundo for cacique, onde estarão os índios?", falou Sayão, em tom bem-humorado.

"Liderança é ter visão e tomar posição"

Para o professor, Neemias não apenas lamentou-se como no capítulo 1:4 - "E sucedeu que, ouvindo eu estas palavras, assentei-me e chorei, e lamentei por alguns dias; e estive jejuando e orando perante o Deus dos céus". O conselheiro orou a Deus e quando teve oportunidade pediu ao rei que permitisse seu afastamento do palácio para ajudar o povo judeu a reconstruir os muros da província.

A liderança, para Sayão, também exige uma "espiritualidade genuína". Neemias orou e admitiu o erro de seu povo: Neemias 1:7- "De todo nos corrompemos contra ti, e não guardamos os mandamentos, nem os estatutos, nem os juízos, que ordenaste a Moisés, teu servo".

"Se eu estivesse no lugar dele estaria chateado. Pensaria: Quem pecou foi meu avô. Assim não vale, não brinco mais", disse o professor.

"Neemias sabe construir pontes adequadas de relacionamento"

Sayão afirmou que o relacionamento que Neemias tinha com o rei expressava uma amizade íntima, a ponto de o governante reconhecer no conselheiro uma expressão de sofrimento. "E o rei me disse: Por que está triste o teu rosto, pois não estás doente? Não é isto senão tristeza de coração; então temi sobremaneira" - Neemias 2:2.

Para demonstrar a importância dos relacionamentos de um líder, o palestrante citou trecho do livro "O monge e o executivo", de James Hunter: "Tudo na vida gira em torno de relacionamentos com Deus, conosco, com os outros. Famílias, equipes, igrejas, negócios e vidas saudáveis falam de relacionamentos saudáveis. Os líderes verdadeiramente grandes têm a capacidade de construir relacionamentos saudáveis".

 "Eu conheço gente que liderando parece um zagueiro argentino de Cristo", brincou Sayão, evidenciando que além de visão e paixão pela obra, Neemias possuía inteligência emocional.

Manter o foco

"O que ouvindo Sambalate, o horonita, e Tobias, o servo amonita, lhes desagradou extremamente que alguém viesse a procurar o bem dos filhos de Israel". A passagem de  Neemias 2:10 revela que o líder passava por um momento de crise em sua obra.

Luiz Sayão destacou que, no entanto, Neemias manteve-se firme em seu propósito e permaneceu trabalhando, mesmo ridicularizado e desprezado.

O pastor apontou ainda que muitas pessoas não conseguem realizar um projeto por não haver organização e planejamento, como teve Neemias no capítulo 4:16 "E sucedeu que, desde aquele dia, metade dos meus servos trabalhava na obra, e metade deles tinha as lanças, os escudos, os arcos e as couraças; e os líderes estavam por detrás de toda a casa de Judá. (17) Os que edificavam o muro, os que traziam as cargas e os que carregavam, cada um com uma das mãos fazia a obra e na outra tinha as armas. (18) E os edificadores cada um trazia a sua espada cingida aos lombos, e edificavam; e o que tocava a trombeta estava junto comigo".

"Planejamento e trabalho organizado também é obra de Deus", disse Sayão, abordando a disciplina necessária nos compromissos ministeriais.

Espírito de Servo

O palestrante apresentou o conceito de poder e autoridade segundo Max Weber. Para o sociólogo alemão, o poder é exercido quando alguém, dentro de uma relação social, está em posição que favoreça com que o outro exerça sua vontade. Já a autoridade, representa para Weber uma forma legítima de poder. É a habilidade de levar as pessoas a fazerem naturalmente sua própria vontade por sua influência pessoal.

Citando Neemias 5:14 - "Também desde o dia em que me mandou que eu fosse seu governador na terra de Judá, desde o ano vinte, até ao ano trinta e dois do rei Artaxerxes, doze anos, nem eu nem meus irmãos comemos o pão do governador"; Sayão destacou que Neemias priorizava aqueles que estavam em posição social inferior a dele, e por isso foi bem-sucedido.

O professor chamou a atenção dos líderes presentes no teatro, apontando que a sociedade atual tem como sustentação de sua economia o tráfico de armas, pessoas e drogas. "O que mexe com a gente não é almoçar no Fogo de Chão ou nem mesmo estar em um cruzeiro, mas a desgraça de uma sociedade que se afastou de Deus", falou emocionado.

Em entrevista ao GUIAME.com.br , a advogada carioca Patrícia Figueiredo Simões contou que a palestra de Luiz Sayão foi útil para sua vida pessoal e ministerial. Bacharel em Teologia, Patrícia lidera o ministério de ação social de sua igreja. "É perfeito unir o lado do estudo bíblico com o dia-a-dia, com o que a gente lida, tudo o que a gente tem que estar por dentro para poder chegar a um objetivo comum", expôs.

CIT 2010

O CIT 2010 acontece de 9 a 13 de abril, a bordo do navio MSC Orchestra, partindo do porto de Santos (SP), passando pela capital carioca e fazendo mais duas paradas no estado do Rio de Janeiro: Búzios e Ilha Grande.

O evento, organizado pela agência de viagens Lexus Turismo, reúne músicos e palestrantes reconhecidos internacionalmente para louvor e discussão de temas bíblicos.

Por Adriana Amorim

Fotos: Marcos Corrêa

veja também