Lutador cristão mostrou toda a sua técnica contra Anthony Johnson

Vitor Belfort agradece a Deus por vitória fulminante

Atualizado: Terça-feira, 17 Janeiro de 2012 as 10:13

O lutador evangélico, Vitor Belfort, mostrou toda a sua técnica depois de 14 anos sem lutar em seu país natal e agradeceu à Deus pela vitória na luta contra o americano Anthony Johnson, na madrugada do último domingo, (15).

“Agradeço ao Deus Todo-poderoso, o Rei dos Reis, a quem sirvo”, disse aos jornalistas ao final da luta.
O atleta, que é casado com a famosa Joana Prado, precisou de apenas um round para finalizar o oponente com um golpe chamado estrangulamento.
No começo do primeiro round, os lutadores se embolaram e acabaram caindo, com o americano ficando por cima. Belfort evitou os primeiros ataques, mas não conseguiu se esgueirar de um soco no rosto, que lhe rendeu um olho roxo.
O brasileiro quase conseguiu levar o oponente a nocaute, mas o americano levou a luta para o chão novamente, ficando por cima, mas sem agredir. Vitor conseguiu inverter a posição e depois de vários socos, aplicou o estrangulamento que deu fim à luta.
A plateia saudou o lutador brasileiro e franco favorito gritando “olê olê olê, Vitor, Vitor!”
A transmissão do MMA Mixed Martial Arts (em português, artes marciais mistas), na Rede Globo, depois de já ter sido veiculada por canais a cabo, está se tornando o esporte popular e as redes sociais já refletem o fato.
A narração de Galvão Bueno também ajudou a polarizar os comentários, que se dividiu entre os que gostam e os que detestam o esporte, de acordo com o Yahoo.
O veterano Vitor Belfort disse na coletiva de imprensa após a luta, que acredita que o esporte possa alçar voos muito altos em relativamente pouco tempo:
“Eu tenho certeza que o MMA atingirá o nível de popularidade que tem o futebol no Brasil e no mundo em dois anos. Quem não vê essa expansão do MMA no planeta é cego. Qualquer um consegue enxergar isso. E o Brasil será o país do UFC”.
O atleta, que é membro de uma igreja batista, sempre associa sua fé com a profissão, considerada por muitos como extremamente violenta.
"Eu não peço para Deus para me ajudar com vitórias, eu olho para Deus em minha vida diária. Eu vivo minha vida por Jesus, eu tento viver por um exemplo".

veja também