Mãe agradece a Deus pelo milagre na vida de filha

Mãe agradece a Deus pelo milagre na vida de filha

Atualizado: Sexta-feira, 13 Maio de 2011 as 10:01

Não há nada mais mágico para uma mãe do que ver o seu filho feliz. Melhor ainda é ter o seu amor de mãe retribuído. Foi isso o que aconteceu no Cenáculo do Espírito Santo do centro de Curitiba, no último domingo, 08 de maio, dia das Mães.

Logo no início da reunião, ministrada pelo pastor Alexandre Mendes, responsável pelo trabalho da Igreja Universal do Reino de Deus no estado do Paraná, as crianças da EBI subiram ao altar para uma apresentação, carinhosamente preparada e ensaiada.

O pastor Alexandre já havia convidado todas as mães para receberem na frente do altar uma oração especial, mas depois pediu para que estendessem as mãos na direção do altar, juntamente com o restante da Igreja, para abençoar os pequeninos. Após a homenagem das crianças, foi passado um vídeo sobre a rotina diária dos pequenos na EBI, o que deixou as mães muito emocionadas.

Para uma delas, o domingo foi mais do que especial, já que a filha, Jim Chang,  de 19 anos, teve morte cerebral decretada ao sofrer um atentado em janeiro deste ano. Para a mãe, Márcia, ver a filha viva e sem nenhuma sequela é um milagre.

Jim se envolveu com as drogas aos 16 anos. “Ela começou a usar cocaína, descobri no dia que a vi fumando.  Daquele dia em diante, a gente passou a não se entender mais. Só havia brigas, e ela ficava em torno de 20 dias na casa do namorado. Às vezes eu tinha vontade de dar uma surra nela”, desabafa a mãe.

Porém, ao invés da violência, a mãe optou em agir a fé, levando fotos e roupas para serem apresentados e ungidos na Igreja: “Em casa eu ungia a cama, o travesseiro dela e ela, quando estava dormindo. Eu nunca desisti”, explica.

O pior momento foi quando a filha, que já tinha deixado a droga, foi vítima de um atentando, levando dois tiros na cabeça e ficando entre a vida e a morte: “Quando fiquei sabendo, fui pedir socorro na Igreja, porque na ligação do hospital disseram que a minha filha já estava com morte cerebral. Então o pastor e a esposa fizeram uma corrente de oração e repreenderam o espírito de morte”, lembra.

A resposta foi imediata. Assim que Márcia voltou para casa, recebeu a notícia de que a filha tinha reagido ao teste de dor e que estava em cirurgia. Porém, quando chegou ao hospital as notícias não foram boas: “O médico me disse que o cérebro dela tinha sido muito danificado, a bala ficou alojada na nuca, havia muitos estilhaços do lado direito da cabeça e que ela não iria sobreviver. Na hora eu respondi a ele que Deus não iria me desamparar, que as minhas orações e sacrifícios feitos no altar de Deus não seriam em vão, e que Ele já a tinha livrado. O médico olhou sem graça para mim e disse que se minha filha tivesse a sorte de sobreviver ela ficaria cheia de sequelas, em estado vegetativo. Mas, mais uma vez teimei dizendo que a minha filha voltaria perfeita”, conta a mãe.

Jim ainda está se recuperando do acidente, mas não tem nenhuma sequela. “Ela ficou conhecida no hospital como a menina do milagre. Nos últimos exames, o médico, que foi o mesmo que a operou, ficou espantado com a recuperação. Ele reconheceu que o cérebro dela está perfeito, que ela não tem nada e que ali aconteceu um milagre”, testifica.

veja também