Mãe de Adriano organiza grupos de oração pelo filho

Mãe de Adriano organiza grupos de oração pelo filho

Atualizado: Segunda-feira, 15 Março de 2010 as 12

Dona Rosilda, mãe de Adriano, já organizou grupos de orações para tentar mudar a cabeça do filho. A informação está em uma reportagem de cinco páginas da edição deste domingo de ''O Dia'' contando detalhes da rotina de festas e confusões do atacante no Rio.

Adriano, porém, nunca teria comparecido aos grupos de orações.

''Ele não dá notícias. Deixa de estar em casa, confortável, para ficar lá dentro do Cruzeiro. Dá mais valor aos meninos de lá do que à própria mãe'' diz Dona Wanda, avó do jogador.

O jornal teve acesso a um vídeo feito pela polícia em que Adriano é visto na Vila Cruzeiro conversando com um traficante conhecido como ''Rala Rala''. Porém, um policial que investigou o jogador garante que nunca foram vistas imagens de Adriano carregando uma arma nas visitas à favela.

Segundo o jornal, Adriano recentemente comprou duas motos para poder circular tranqüilamente pela Vila Cruzeiro. Em uma delas, teria queimado o pé, no episódio da bolha dias antes da penúltima rodada do Campeonato Brasileiro de 2009, em que o Imperador desfalcou o Flamengo no jogo contra o Corinthians.

A reportagem fala ainda das festas que Adriano faz na Vila Cruzeiro e na Barra da Tijuca. O jogador teria comprado uma serpentina que deixa o chopp a uma temperatura de dois graus em apenas 20 minutos. Entre as confusões geradas pelas noitadas estão ocasiões em que amigos teriam forçado o Imperador a treinar ainda embriagado por conta da noite anterior.

Uma das ressacas teria acontecido no dia em que a delegação do Flamengo encontrou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, pouco depois do título nacional. Adriano teria combinado com dirigentes do Rubro-Negro de ir ao encontro em Brasília, e o embarque estava marcado para 8h30m no Aeroporto Santos Dumont. Porém, ele ficou em uma festa em um hotel até 6h. Acordou às 11h, conseguiu fretar um jatinho e chegou no horário.

veja também