Mãe decide "orar e jejuar" mas justiça ordena amputação de adolescente

Mãe decide "orar e jejuar" mas justiça ordena amputação de adolescente

Atualizado: Terça-feira, 12 Julho de 2011 as 9:18

A Justiça de Israel ordenou um hospital a levar adiante a amputação da mão de uma menina de 13 anos contra a vontade da mãe, depois que os médicos afirmaram que sem a intervenção cirúrgica ela morreria.

A menina, cuja identidade não foi revelada, sofre de um tumor maligno e violento e, segundo os médicos, teria uma morte dolorosa se sua mão não fosse amputada.

No entanto, a mãe da paciente, que é religiosa, vetou a operação afirmando que “prefere rezar e jejuar” para curar a filha.

O ministério do Bem Estar Social e o hospital Ichilov, em Tel Aviv, se dirigiram a um tribunal especial que trata de assuntos familiares solicitando que a corte ordenasse a operação, para salvar a vida da criança.

Ajuda de Deus

Segundo o juiz Yehoram Shaked, “está claro que não há e não pode haver outra solução exceto aceitar o pedido e que a Corte deve dar prioridade à vida, mesmo se para isso a menina tenha que sacrificar a mão”.

De acordo com o hospital, o tumor, nos ossos da mão, pode provocar o surgimento de metástases no pulmão e as chances de a paciente morrer “são de 100%”.

Os médicos explicaram o prognóstico tanto para a mãe como para a paciente e, segundo o relatório apresentado à Corte, a mãe afirmou que “é melhor que ela morra” porém a menina disse que entende “que não há alternativa” exceto a amputação.

Em sua decisão o juiz afirmou que a mãe continua rejeitando a operação e “acreditando na ajuda de Deus”. Ele disse que a menina, apesar de jovem, entende que “é preciso preferir a vida à morte”.

veja também