A maioria calada tem que falar!

A maioria calada tem que falar!

Atualizado: Terça-feira, 4 Fevereiro de 2014 as 10

 

A maioria calada tem que falar!

Caros amigos, há muito tempo venho refletindo, pensando e analisando o tema do qual falarei hoje. Venho evitando me manifestar, evitando fazer um julgamento precipitado e principalmente um pré-julgamento, mas tem hora que as "coisas" extrapolam, e aí, não tem como segurar, o sangue ferve, a razão é colocada à prova e não podemos admitir e nem compactuar com tal estado de "coisas". 
 
Estou me referindo, como não poderia deixar de ser, de moralidade, de defender a família, da moral e dos bons costumes, valores estes que certamente estão dentro de todos nós, que se inflamam e não cabem em nossos peitos e corações, diante do que insistem em colocar em nossos lares, via programas de Televisão. 
 
A gota d água, para mim ao menos, foi em um local [na última sexta-eira, 31/01], onde estava ligado na globo, pouco depois das 9 horas da noite, e fui obrigado assistir um "casal de homens" (como se isso fosse possível!) "se cantando" durante um jantar, em plena novela (novela?) das 9 e pior, no intervalo uma chamada sobre o "famoso" (famoso?) BBB, com um beijo entre "DUAS MULHERES", e tudo isso sendo "tratado" na TV, como se NORMAL FOSSE. MAS NÃO É! 
 
Não existe "casal de dois homens", ou de "duas mulheres", isso é um absurdo, ou ao menos não deveria existir. Mas não é só, me acho no direito de não concordar que tal assunto invada minha casa e seja colocado para minha família desse jeito, por isso em casa Jamais esse canal estará ligado, afinal, ao menos ao meu ver, NÃO É O JEITO CERTO, não é aquilo que aprendi com meus pais, na escola, na igreja, não vou trocar o que aprendi nesses lugares e por essas pessoas ensinado, por aquilo que a NOVELA ACHA CERTO! 
 
O que responder aos meus filhos que estão na minha casa, vendo uma família ser constituída por PAI E MÃE e FILHOS (as), e assim sendo ensinados, sobre um "casal de homens ou de mulheres" se cantando durante um jantar em plena novela das 8, ou se beijando em um show de realidade? Quem foi que autorizou a emissora de TV, o autor da novela, o diretor do programa, a emitir conceitos, no mínimo equivocados, sobre uma família, sobre um casal, sobre uma relação que não a de um homem e uma mulher? Eu não autorizei, nem eu nem minha esposa, mas mesmo assim, tal "conceito" nos é ENFIADO goela abaixo, e, em nossos lares, no nosso seio familiar, sem que possamos responder a altura, nem querem ou admitem que fiquemos indignados! Claro que existem aqueles que irão me mandar "mudar de canal", afinal se não quero assistir aquilo, que mude de emissora. Certo? Mais ou menos, ou melhor, ERRADO! Afinal, até parece que nas outras emissoras é muito diferente, ou diferente! 
 
Vejamos qual não é minha surpresa, só para exemplificar, quando assisto ao quase centenário, Sr. Silvio Santos, em seu programa dominical, no período da noite, falando palavrões e incitando temas sexuais e outras porcarias do gênero, no tal "jogo dos pontinhos". Até tu Sílvio? Gostaria de nem comentar então sobre o lixo da Record, Então não é só MUDAR DE CANAL! É meus caros amigos, não podemos nos calar, não podemos ficar inerte, é preciso reagir, antes que gritem e bradem que QUEM CALA CONSENTE, pois EU NÃO CONSINTO! 
 
Precisamos reagir! Temos e devemos mostrar nossa indignação, nosso repúdio, nossa insatisfação, e principalmente defender nossas famílias, nossos lares, de tanta e tamanha PODRIDÃO (me desculpem o vocabulário chulo). Eu não aceito, não concordo, não permito, e vou abrir meus pulmões e gritar com toda força contra tudo isso, mesmo que no início seja uma voz quase que única, mas tenho certeza que outros como vcs, virão comigo, e ao nos unirmos, nos tornaremos mais fortes e nossa voz logo será mais alta e mais estridente, até que nós, que certamente somos a maioria, NOS FAÇAMOS OUVIR, e finalmente nos respeitem, a mim, a vc e principalmente a nossa FAMÍLIA!
 
Por Davi Morgado - Pastor, apresentador, empresário e presidente da União de Pastores em Defesa da Família.

veja também