Mais de 1.200 pessoas participam da 1° Convenção do Ministério da Criança da UCOB

Mais de 1.200 pessoas participam da 1° Convenção do Ministério da Criança da UCOB

Atualizado: Quarta-feira, 13 Outubro de 2010 as 1:18

A União Centro-Oeste Brasileira (UCOB) promoveu em setembro a 1° Convenção do Ministério da Criança. Sob o tema “Preparando uma Nova Geração com Esperança”, mais de 1.200 professoras de Escola Sabatina e líderes de igreja de todo o Centro-Oeste brasileiro se reuniram em Goiânia para um final de semana especial.

O evento teve como objetivo preparar, discipular, amar e fortalecer a geração de crianças e adolescentes, através da oração intercessória, da atenção, do amor de pais, professores e demais responsáveis por elas.

Débora Silva, líder do ministério da criança na região Centro-Oeste, ora para que esta geração seja bem preparada. “Meu desejo é que esses responsáveis amem e eduquem seus filhos, discipulando-os desde pequeninos. As mães devem discipular desde o ventre. Não sabemos se haverá outra geração igual a essa”, enfatiza ela.

Cada participante louvou, adorou e aprendeu lições práticas para lidar a cada semana com crianças que entram em contato com as Igrejas Adventistas em toda a região Centro-Oeste.

As mensagens espirituais vieram de fora do país. As irmãs “Micheff”, Brenda, Cinda e Linda, são apresentadoras de programas de culinária (http://www.micheffsisters.com/ ) e crianças (http://www.kidstime4jesus.org/ ) na rede de televisão cristã 3 ABN, nos Estados Unidos. Através do testemunho pessoal com o trabalho com os pequeninhos, elas garantem que através de uma vida com Jesus, é possível influenciar as crianças.

Thalita da Silva, Mestre em Educação pela Universidade Estadual Paulista na área de ensino, fez seminários voltados para as faixas etárias em que as crianças retêm o conteúdo ensinado. “Você tem que ser o evangelho vivo para essa criança e o seu testemunho pessoal é importante”, ressalta Thalita em um dos seminários.

Kleber Gonçalves, pastor da Igreja Adventista da Nova Semente – São Paulo advertiu para a necessidade de líderes comprometidos com a missão de pregar o evangelho.

Sábado pela manhã, o líder da Igreja Adventista na América do Sul, pastor Erton Köhler, levou a reflexão sobre as longas horas de influência secular contra as curtas horas de influência cristã. No mesmo momento ele dedicou os livros missionários para 2011 – “Ainda Existe Esperança”, junto com a jornadinha de oração para crianças.

Em um evento para crianças, não poderia faltar a participação delas. Corais infantis deixaram mais alegre o ambiente através da música. Louvor, adoração, dinâmicas, discussões em grupo, testemunhos e aprendizado foram as principais atividades do encontro. Desde o cenário até os pequenos detalhes em cada mesa, professoras e convidados saíram impressionados. Para as irmãs Micheff, cada pequeno detalhe levou a inspiração de partilhar Jesus com as crianças. “Foi fácil perceber que muita oração, planejamento e ideias foram usados para encorajar as líderes a continuarem trabalhando por Jesus. Nos sentimos abençoada por conhecer irmãos e irmãs que servem a Deus no Brasil, e queremos passar a eternidade com todos no céu”, asseguram Brenda, Cinda e Linda.

Ilda Brito, é professora do Ministério da Criança na igreja central do Gama, Distrito Federal, e conta as impressões que leva do encontro. “Foi um evento maravilhoso onde vi o poder de Deus e o Espírito Santo agindo o tempo todo. Creio que todas as líderes voltam revigoradas e acreditando que Deus tem um plano especial para as crianças da igreja. Minha vontade agora é deixar Deus fazer com que o plano dEle se cumpra para cada criança que entra na nossa vida.

Telma de Oliveira veio de Palmas, Tocantins, e conta que o senso de missão mudou. “Como verdadeira serva de Cristo tenho que fazer aquilo que Ele plantou em meu coração: ajudar minhas crianças a chegarem no reino dos céus”, realça ela.

Emocionada, Débora Silva assegura que a alegria de ter visto o evento acontecer é grande. “Meu coração transborda de alegria. Não tenho nem palavras para dizer. Fui pessimista no passado, mas decidi orar, me reunir com as líderes dos campos e para honra e glória de Deus batalhamos para que o evento acontecesse. Só tenho gratidão em meu coração”, garante ela.  

veja também